menu

Mulher da Sombrinha desfila na madrugada deste sábado em Catende

Expectativa é de que cerca de 30 mil pessoas participem da festa

Mulher da Sombrinha não pode ser vista completamente até a hora do desfile
Mulher da Sombrinha não pode ser vista completamente até a hora do desfile (Reprodução/TV Jornal Interior)

A cidade de Catende, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, está se preparando para mais uma edição do bloco Mulher da Sombrinha, neste sábado (15). A partir de 0h, a mulher sai do cemitério municipal e percorre as ruas da cidade, encantando a todos com sua beleza.

A costureira Eliane Bezerra, que trabalha na função há mais de 25 anos, é a responsável por fazer os últimos ajustes na boneca gigante: "Sempre tem que ter esse clima de mistério na cidade, porque já é tradição. Eu posso dizer que ela vem bem catendense, homenageando o povo de Catende". A roupa promete muitas pedras e brilhos

O organizador do desfile, Jefferson França, garante que a expectativa é grande. "O bloco é uma grande referência, é esperado aqui na nossa região. Ela faz parte do calendário do Estado. A gente aguarda todo mundo de braços abertos", convidou.

Mulher da Sombrinha desfila na madrugada deste sábado em Catende

  • 14/02/2020 16:57
A cidade de Catende, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, está se preparando para mais uma edição do bloco Mulher da Sombrinha, neste sábado (15), a partir de 0h. 3 minutos e 18 segundos

Histórico

A história da Mulher da Sombrinha conta que ela ficava esperando a saída dos operários do turno da noite da Usina Catende, desativada em 2009. Os trabalhadores eram atraídos por ela até o cemitério, onde ela desaparecia.

Até hoje não se sabe se a história é real, mas há mais de 35 anos o conto se transformo em festa e atrai turistas de várias partes do Estado. Este ano, o tema do Carnaval de Catende é "Eu amo, eu cuido", enfatizando a história da cidade.

Em 2020, a festa será realizada no pátio de eventos. A expectativa é de que cerca de 30 mil pessoas participem da festa. O secretário de Cultura de Catende, André Gustavo, disse que a responsabilidade foi muito grande para colocar o evento na rua. "Hoje o nosso maior patrimônio cultural é a Mulher da Sombrinha".