Educação

Professores de Caruaru entram em estado de greve após reunião

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 20/04/2017 às 12:13
NOTÍCIA
Leitura:

Assembleia dos professores foi realizada no pátio da prefeitura
Foto: divulgação/Sinteduc

Os professores de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, decidiram entrar em estado de greve, após uma reunião considerada "improdutiva" com representantes da prefeitura, nessa quarta-feira (19). A assembleia da categoria foi realizada no pátio da prefeitura.

De acordo com um dos coordenadores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Caruaru (Sinteduc), Fred Santiago, os sindicatos não aprovaram a metodologia da reunião da Mesa Permanente de Negociação, uma vez que outras categorias, como a de saúde, participaram do mesmo encontro, o que acabou confundindo as pautas.

Os professores reivindicam o pagamento do piso salarial para toda a categoria. Na reunião, a Secretaria de Administração informou que o piso será pago para as tabelas que estão abaixo do valor e que será retroativo a janeiro, fevereiro e março, pagando em duas parcelas: abril e maio. Em janeiro deste ano, o Ministério da Educação (MEC) divulgou que o piso salarial da categoria teve aumento de 7,64%, fazendo com que o valor chegasse a R$ 2.298,80.

Porém, segundo Fred Santiago, apenas os professores que não recebem este valor terão aumento, para que o salário chegue ao valor do piso. A categoria pede que todos os professores recebam reajuste. "Quem já ganha o piso, não recebe um centavo de aumento", afirma. Além do pagamento do piso, os professores pedem ainda a reformulação do Plano de Cargos e Carreiras (PCC). A rede municipal conta com cerca de 2.400 professores.

Estado de greve

O estado de greve serve como um alerta para a prefeitura. Caso não haja uma resposta positiva para os professores, a categoria pode deflagrar a greve. Uma assembleia será realizada nas próximas semanas para definir a situação.

Mais Lidas