Dicas

Animais de estimação devem ser vermifugados periodicamente

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 24/04/2017 às 15:38
NOTÍCIA
Leitura:

Vermifugação dos bichos beneficia toda a família que convive com eles
Foto: divulgação/EBP

A verminose é uma patologia muito comum em cães e gatos e pode ocasionar sérios problemas, incluindo riscos à vida dos animais. Trata-se de um perigo silencioso, muitas vezes difícil de perceber.

Mesmo os animais de estimação bem cuidados estão expostos à patologia. A contaminação de cães e gatos pode ocorrer pela água, alimentos, passeios e contato com outros bichos. Os filhotes estão mais expostos à contaminação de vermes devido à transmissão da mãe para as crias na hora do parto ou amamentação.

Os vermes podem ser encontrados no intestino, coração, estômago, esôfago, pulmão e rins. Os mais comuns são os que acometem o sistema gastrointestinal; por isso os sintomas mais frequentes são a diarreia e o vômito.

O exame de rotina é fundamental para que o veterinário faça um "check-up" no animal e diagnostique uma eventual verminose. Alguns bichos não apresentam sintomas de verminose, principalmente quando a doença está no início, portanto a avaliação clínica é importante.

Caso a pessoa seja dona de mais de um animal, de espécies diferentes, é necessário vermifugá-los ao mesmo tempo (com produto específico a cada espécie) para evitar a recontaminação.

A vermifugação deve ser feita periodicamente, pelo menos de 3 em 3 meses. Mas na hora de vermifugar, é importante levar em conta várias características do pet, como o porte (pequeno, médio, grande), espécie, e até a quantidade de pets que vivem juntos. Dependendo do tipo de vida do animal, o médico veterinário responsável pode orientar com maior precisão a frequência de uma nova vermifugação.

Outra dica importante é manter o ambiente sempre limpo para diminuir a reinfecção dos animais. Em casa, remova fezes do piso imediatamente e lave o local. Algumas verminoses podem ser transmitidas para o ser humano; são as chamadas zoonoses, mais um motivo para manter a saúde dos bichinhos em dia.

Confira a dica da médica veterinária Rafaely Bezerra, professora da EBP:

Mais Lidas