Campanha

Especial "Natal para Todos" dá show de engajamento na TV Jornal

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 16/12/2017 às 19:05
NOTÍCIA
Leitura:

Programa especial foi apresentado ao vivo do estúdio da TV Jornal Interior
Foto: Ana Maria Miranda/NE10 Interior

O programa especial do projeto "Natal para Todos" foi um show de engajamento e integração no último sábado (16) na TV Jornal Interior. A campanha, que é o maior projeto social do Sistema Jornal do Commercio Interior (SJCC Interior), está na 11ª edição e este ano arrecada donativos para crianças e jovens com microcefalia. O programa contou com a participação de todos os apresentadores da emissora e teve como objetivo fazer com que mais pessoas abracem o projeto e façam as doações. Membros da União de Mães de Anjos (UMA) e Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), que serão contemplados pela campanha, também participaram do especial. A Fundação Terra também receberá os donativos.

Também estiveram presentes no programa algumas mães de crianças com microcefalia que participaram da série de reportagens exibida nas últimas duas semanas no programa "O Povo na TV". Roseli Silva, mãe de Lucas Gabriel, ficou receosa no início, mas logo agradecida pelo impacto da reportagem. "Foi uma repercussão muito grande, uma alegria. Para onde eu e meu esposo vamos, é todo mundo comentando, agradecendo. Mexeu com todo mundo. [A campanha] fez e está fazendo um bem muito grande, as pessoas com microcefalia não podem ficar esquecidas", relatou.

A banda Tribo Cordel, a dupla Larissa e Laura, a cantora Rosimar Lemos, o cantor Joanatan Richard e a cantora Sofia Nunes ficaram responsáveis pela animação no estúdio. O músico Tauã, da Tribo Cordel, acredita que é importante participar de ações como esta e fazer o bem sempre. "Nosso pai [Nando Cordel] tem projetos sociais desde que me entendo por gente, não só no Natal mas no ano inteiro, porque sempre tem gente precisando", ressaltou. "Você sempre pode ajudar com um sorriso, um alimento, que vai ter um retorno em energia positiva", completou o irmão Caiã.

Para viabilizar o programa especial e o projeto como um todo, foi necessária uma grande organização. De acordo com o gerente de programação da TV Jornal Interior, Diego Martinelly, o programa começou a ser preparado há três meses e mobiliza mais de 50 profissionais. "A gente fica feliz quando consegue atingir nossos objetivos. Em 11 anos de campanha, a cada ano conseguimos superar nossas metas", explicou.

Dentro de pouco mais de um mês, já foram arrecadados 10 toneladas de alimentos e 20 mil fraldas descartáveis, além de roupas, material de higiene pessoal, limpeza e brinquedos. Este ano, a arrecadação foi feita de forma integrada com as Rádios Jornal no Interior, o que fez com que um número maior de pessoas fosse alcançado. "A campanha superou as expectativas e bateu todos os recordes de todos os anos. Nunca conseguimos uma arrecadação tão expressiva, com um engajamento grande dos empresários e parceiros. É uma satisfação realizar ações que fazem diferença na vida das pessoas e este é o melhor dos reconhecimentos", comemora o diretor executivo do SJCC Interior, Carlos Humberto Rocha Júnior.

Podem ser doados alimentos, fraldas descartáveis, materiais de limpeza, produtos de higiene pessoal, entre outros. As doações podem ser entregues na sede do SJCC Interior, em Caruaru, nas Rádios Jornal Garanhuns, Pesqueira, Limoeiro e Petrolina, e no Shopping Difusora até o dia 6 de janeiro. Até 31 de dezembro, também serão recebidos donativos na Unimed, Igreja Vale da Bênção, Asces e Faculdade Maurício de Nassau.

Um outro objetivo da campanha deste ano é garantir a construção da sede própria da Apae Caruaru, cujo terreno foi doado na campanha do ano passado. A diretora-presidente da Apae Caruaru, Graça Mendes, acredita que a parceria da associação com o SJCC Interior faz com que a população conheça a atuação da Apae e as famílias de pessoas com deficiência conheçam seus direitos. "A construção de uma sede que possa atender todas as crianças é um desafio, porque os convênios que temos não são suficientes. Tem pessoas que precisam estar na Apae todos os dias, mas para isso, precisamos de um prédio maior, com mais estrutura e mais técnicos", explicou.

Mais Lidas