Entrevista

Túlio Gadêlha visita Caruaru, participa de atividades e fala sobre política

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 10/04/2018 às 17:13
NOTÍCIA
Leitura:

Ativista político esteve na cidade para participar de atividades do Movimento Nós Acreditamos.
Foto: Elton Braytnner/NE10 Interior

O ativista político Túlio Gadêlha (PDT), de 29 anos, visitou Caruaru, no Agreste de Pernambuco, nesta segunda-feira (10), para participar de atividades do Movimento Nós Acreditamos. Mais conhecido como o companheiro da apresentadora Fátima Bernardes, muitos desconhecem a vida política do jovem. Na passagem pela cidade, Túlio participou do programa "Sobretudo", da TV Jornal Interior.

Em entrevista ao NE10 Interior, o pedetista relatou que a iniciativa do movimento visa incentivar a participação política. "Conversamos com pessoas que podem agregar o movimento", detalhou. Na ocasião, o ativista ouviu opiniões de pessoas que considera serem relevantes para a construção do movimento. "Ouvimos pessoas que querem construir uma democracia mais participativa", explicou.

Ainda sobre o movimento, Túlio disse que dentro das atividades de hoje, foi explicado como funciona a plataforma do movimento que deve contar com um aplicativo para celular e um site que devem tratar sobre a construção do movimento. O movimento, que já conta com 25 dirigentes, deve passar por outras cidades da região para mais atividades.

Sobre a relação com o interior, Túlio relembra que já morou em Caruaru e na cidade Bezerros. O ativista acredita que a vinda a região teve a intenção de buscar uma nova forma de fazer política e inserir diversidade no projeto político.

Partido e cenário político

Sobre a relação com o atual partido, Túlio diz que sempre foi muito boa. "Sempre primamos pela democratização dos espaços de direções partidárias", disse. Em análise a esquerda e a recente prisão do ex-presidente Lula, o ativista tem opinião. "A saída dele do processo eleitoral, tem causado quase convulsões na sociedade, neste campo de esquerda. Acho que a política tem errado muito a partir do momento em que deposita a esperança em pessoas, quando deveriam depositar a esperança em causas", opinou.

Atualmente, Túlio Gadêlha, que é suplente de deputado federal, estuda lançar nova candidatura à Câmara. Sobre a candidatura, Túlio afirma: "Não sou pré-candidato". O grupo, dentro do partido, está sempre a disposição de disputar o mandato.

Sobre o vice-presidente do partido, Ciro Gomes, Gadêlha o enxerga como um político coerente. "É o perfil de candidato que o país precisa", defende. Com a proximidade das eleições para o a presidência, o ativista comentou também sobre o o candidato a presidência, Jair Bolsonaro (PSL). Para ele, o político tem feito mal a política. "O discurso dele de ódio e de segregação, faz com que as pessoas fiquem se digladiando entre si. Eu não apoio uma candidatura como a de Bolsonaro. Mas como é democracia, temos que aceitar", relatou.

Ativismo político

Voltando mais atrás no tempo, Túlio disse que antes de se afiliar ao partido do PDT, sempre atuou e movimentos estudantis. "O movimento estudantil é uma escola de formação política", relembra. Para ele, os movimentos de hoje estão muito distorcidos. "A gente percebe muitas pessoas que não são exemplos de estudante que estão representando estudantes", pontuou.

Questionado sobre o relacionamento com Fátima Bernardes e se ela poderia ajudar na campanha, Gadêlha é direto: "Vida pessoal é vida pessoal e trabalho é trabalho". Para quem gosta de acompanhar a vida pessoal do ativista, ele aconselha que o acompanhem nas redes sociais.

Mais Lidas