Movimentação

São João aquece economia de Caruaru no mês de junho

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 19/06/2018 às 10:13
NOTÍCIA
Leitura:

São João gera cerca de R$ 200 milhões para a economia local
Foto: divulgação/Prefeitura de Caruaru

O São João de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, já se consolidou como tradicional ponto turístico procurado durante todo o mês de junho. Servindo de palco para artistas de diversos segmentos culturais, a cidade recebe visitantes não só do Estado, como de todo o País. Mais uma vez, as festividades buscam investir na mistura de ritmos, indo desde o forró até a música eletrônica. Este ano, a proposta das festas juninas foi de realizar melhorias em relação ao ano passado. Em 2017, Caruaru contava com 17 polos de animação espalhados pela cidade, enquanto em 2018 são 21 polos de festa, sendo 10 na zona rural, levando alegria e animação a todos os lugares.

Embora o calendário comercial do País seja marcado por datas comemorativas específicas como Dia das Mães e Dia das Crianças, por exemplo, no Nordeste esta guia é ampliada com o acréscimo das festas de São João, fator que se consolida cada vez mais com o alto investimento em programação e manifestações culturais que agradam o público. Caruaru, sendo uma das cidades mais procuradas em Pernambuco para quem gosta de festa junina, consegue aquecer a economia de maneira satisfatória durante o mês de junho. Segundo a prefeitura da cidade, a expectativa é que passem pela Capital do Forró cerca de 2,5 milhões de pessoas durante o período, gerando um montante de R$ 200 milhões para a economia local. A geração de empregos também é um diferencial; durante as festividades são ofertados mais de 6 mil empregos.

As roupas tipicamente juninas com estampas xadrez também são bastante procuradas durante o mês. Segundo a empresária Mirele Vicente, que trabalha com confecção de roupas e possui uma empresa administrada pela família há alguns anos, a busca por roupas tradicionais neste período é grande, fazendo com que a empresa criasse uma coleção especialmente voltada para o São João. "A confecção de calças e camisas xadrez consegue aumentar as nossas vendas em 40% em relação ao resto do ano. Foi imprescindível que tivéssemos peças especializadas, com cores e estampas diferentes, para suprir a grande procura do público", afirmou.

Este ano, a proposta das festas juninas foi de realizar melhorias em relação ao ano passado
Foto: divulgação/Prefeitura de Caruaru

A comerciante Adriana Silva, que vende peças voltadas para o verão na Feira de Caruaru, também registra a grande massa de visitantes que se aglomera na feira durante o mês de junho. "Apesar de não ser época de alta para o meu produto, consigo perceber um aumento nas vendas durante o mês junino. Todos saem em busca de roupa nova e o lucro acaba sendo bom para todos". Adriana também diz que a previsão é que na semana do São João o público da feira se intensifique ainda mais.

O ramo hoteleiro também comemora. Em Caruaru, espera-se que a ocupação seja de 97% em fins de semana de junho. Cidades vizinhas, como Gravatá e Bezerros, também são procuradas pelo turista para dar suporte aos eventos de Caruaru. O não-adiamento do início do São João no Pátio de Eventos Luiz Lua Gonzaga devido à greve dos caminhoneiros também foi um acerto. Caruaru iniciou os festejos primeiro em relação a outras cidades, que decidiram remarcar as datas de início de seu São João. Tal decisão foi tomada pela prefeitura em acordo com comerciantes, donos de bares e restaurantes e do setor de hotelaria da cidade e gera bons resultados econômicos.

Para aqueles que querem curtir o São João de maneira alternativa ao Pátio de Eventos, há também a opção de festas pagas que contribuem para o aquecimento da economia local. Diversão não falta na Capital do Forró durante o mês de junho.

Mais Lidas