menu

Bolsonaro se solidariza com Danilo Gentili após condenação

Assim como Gentili, Bolsonaro também já foi condenado em processo aberto por Maria do Rosário
Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PSL), através da sua conta oficial no Twitter, afirmou que se solidariza com o apresentador Danilo Gentili, que na última quarta-feira (10) foi condenado a seis meses de prisão por injuria contra a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS). Bolsonaro, ao falar sobre livre expressão, escreveu que, mesmo por vezes sendo alvo das piadas do humorista, "compreende que são piadas e faz parte do jogo".

A ação foi aberta pela parlamentar por causa de um vídeo publicado em 2017, no qual Gentili mostra um documento enviado a ele pela Procuradoria Parlamentar da Câmara dos Deputados, rasga os papeis e os coloca dentro da sua calça, em seguida dizendo que irá enviar de volta à Câmara. O documento em questão, segundo a sentença, era uma tentativa de conciliação extrajudicial para que Gentili apagasse publicações no Twitter sobre Maria do Rosário.

O texto do processo reafirma que a liberdade de expressão e de informação constitui um dos pilares essenciais do Estado de Direito, estabelecida na Constituição Federal. No entanto, ressalta que a Carta também garante a todos os cidadãos a proteção de honra e da imagem.

Em seu Twitter, o comediante ironizou a condenação.

Bolsonaro x Maria do Rosário é briga antiga

Além de Gentili, Bolsonaro também já foi processado por Maria do Rosário por um episódio que ganhou grande repercussão na mídia e redes sociais. No seu caso, foi condenado a pagar multa no valor de R$ 10 mil por ofensas disparadas contra a deputada em 2014. Na época, ainda como deputado federal, Bolsonaro disse que não estupraria a petista pois ela não merecia, "porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia, não faz meu gênero, jamais a estupraria. Eu não sou estuprador, mas, se fosse, não iria estuprar, porque não merece”.