Luto

Parentes e amigos se despedem do Mestre Dila em Caruaru

Ele estava internado há mais de uma semana no Hospital Mestre Vitalino com uma pneumonia

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 19/12/2019 às 19:19
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Parentes, amigos e autoridades locais estiveram na tarde desta quinta-feira (19) no Cemitério Dom Bosco, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, para se despedir do Mestre Dila. Nascido no dia 23 de setembro de 1937 em Bom Jardim, também no Agreste, José Soares da Silva morreu na noite dessa quarta-feira (18) aos 82 anos. Ele estava internado há mais de uma semana no Hospital Mestre Vitalino com uma pneumonia.

No final dos anos 50, passou a trabalhar com cordel e xilogravuras. Em 2002, o mestre ganhou o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco. Este ano, um memorial em homenagem a ele foi inaugurado em Caruaru e reúne mais de mil obras confeccionadas por ele. Em 2020, Mestre Dila será homenageado no Galo da Madrugada, que terá como tema "As xilogravuras no cordel do frevo".

Um dos filhos do Mestre Dila, Valdez Soares, agradeceu as mensagens recebidas por parte de autoridades e do Galo da Madrugada. "Nós que fazemos a família, principalmente eu, tenho esse objetivo de sempre estar lembrando através do memorial Mestre Dila, e fazendo os trabalhos de xilogravura e palestras sobre o Mestre Dila e a xilogravura", pontuou.

O cordelista Olegário Fernandes também lamentou a perda do mestre: "Como pessoa, como ser humano, deixou grandiosidades de ensinamentos: o primeiro foi a cultura popular. Depois, a literatura de cordel, que também é da cultura popular". O presidente da Fundação de Cultura de Caruaru, Rubens Júnior, esteve no cemitério para prestar as condolências à família. "Um sentimento de que a obra de Dila não vai morrer nunca. Dila foi precursor da xilogravura na nossa região e a obra dele é uma obra que vai dar continuidade, vai deixar imortal o nosso Dila", afirmou.

A prefeita Raquel Lyra falou do legado que o Mestre Dila deixa não só para a cultura de Caruaru como para todo o Estado: "Vim aqui dar um abraço na família, trazer o nosso conhecimento, nosso respeito a quem foi Patrimônio Vivo de Pernambuco, mas fica agora na nossa lembrança, no nosso registro, para ser passado às futuras gerações". Mestre Dila foi enterrado no fim da tarde ao som de aplausos.

Mais Lidas