história e cultura

Olinda além da folia: sítio histórico guarda o legado da cidade que é patrimônio da humanidade

A cidade oferece opções de turismo que vão desde a religiosidade até locais históricos para quem ama o Carnaval.

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 15/02/2021 às 15:37
NOTÍCIA
Foto: Cinthya Leite / Jornal do Commercio
FOTO: Foto: Cinthya Leite / Jornal do Commercio
Leitura:

Olinda é um dos municípios mais antigos do Brasil. A cidade virou patrimônio da humanidade e tem quase 500 anos de história. Famosa por promover um dos maiores carnavais de rua do país, a cidade que tem as famosas ladeiras que arrastam os foliões no Carnaval possui um rico legado.

O sítio histórico de Olinda oferece opções aos turistas, que vão desde a visitação a lugares religiosos até os locais marcados pela folia. Na entrada da cidade, é possível conhecer a Igreja do Carmo, uma das mais antigas do Brasil, fundada em 1588. A igreja em estilo barroco, da ordem das Carmelitas, tinha o maior sino de Olinda, que era feito de bronze, mas durante a invasão holandesa em 1630 ele teria sido derretido para produzir armamentos.

O Convento de São Francisco, fundado em 1577, o primeiro dedicado à ordem franciscana no Brasil, também é um dos marcos da cidade. Nele está guardada a primeira biblioteca criada em Olinda e a terceira criada em todo o país. O local pode ser visitado pelos turistas com apenas R$ 3.

Para os turistas que visitam o sítio histórico de Olinda, também é possível conhecer três museus: regional, arte contemporânea e arte sacra. O de arte sacra guarda santos do século XVI ao século XIX e conta com uma sala dedicada somente a santos negros.

A Igreja da Sé, fundada em 1537, é um dos pontos turísticos mais procurados da cidade. De lá, é possível ver do alto as cidades de Olinda e Recife. Um lugar para quem quer registrar o momento na cidade alta com vista para o mar. 

Veja a reportagem completa

Mais Lidas