despedida

"Tento explicar que o papai Paulo virou uma estrelinha", diz Thales Bretas sobre relação com os filhos

O médico contou que tenta explicar às crianças sobre a partida de Paulo Gustavo.

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 10/05/2021 às 10:50
NOTÍCIA
Reprodução
FOTO: Reprodução
Leitura:

Após a morte de Paulo Gustavo, familiares e amigos têm buscado maneiras para homenagear o ator, que faleceu na última quarta-feira (4) em virtude de complicações no estado de saúde provocadas pela Covid-19. O artista deixou o marido, a mãe e dois filhos. 

Em entrevista ao Fantástico, no último domingo (9), o marido do ator, o médico Thales Bretas, disse que tem se esforçado para que a perda seja amenizada para os filhos do casal, os gêmeos Romeu e Gael, que farão dois anos de idade em agosto deste ano.

"São os dois frutos do nosso amor, que eu vou levar para sempre. Vou amar por nós dois. Como eu queria que ele me ajudasse a educar da forma dele, passar os valores que ele tem. Paulo era uma das pessoas mais íntegras que eu conheci na minha vida, mais generosas, mais amorosas e mais protetoras", disse Thales.

O médico disse que a foto de capa de bloqueio do celular tem ele, os dois filhos e Paulo. Sempre que as crianças veem perguntam sobre o pai. Thales contou que, quando o marido estava internado, ele contava que o 'papai tata', como as crianças o chamam, estava internado no hospital porque estava "dodói", mas agora tenta explicar a sua partida.

"Tento explicar, quando consigo, que o papai Paulo não tá mais dodói e virou uma estrelinha que está olhando lá de cima pra gente", contou o médico.

Desabafo da mãe

Também na noite de domingo, o programa exibiu uma entrevista com a mãe de Paulo Gustavo, Déa Lúcia. Em desabafo, ela se emocionou falando do legado deixado pelo filho e destacou que Paulo Gustavo lutou durante toda a sua vida contra o preconceito e as injustiças da sociedade em que vivia. "Eu tô triste, muito triste. Mas meu filho deixou um exemplo maravilhoso contra o preconceito. Meu filho casou, meu filho formou família, meu filho foi amado", disse.

Déa Lúcia aproveitou o momento para criticar a corrupção e disse que este tipo de prática mata e tem matado muita gente durante a pandemia. "Roubar na pandemia é assassinato! Eu chorei com cada mãe, e choro, e vou continuar chorando, mas essa luta vai ser minha. Eu vou lutar e vou falar o tempo todo", desabafou a mãe do ator. "Na pandemia, cada morte de um filho eu chorava por essa mãe sem saber que meu filho ia passar por isso", lamentou. 

Mais Lidas