Especial

Caruaru faz 164 anos: O Monte Bom Jesus é um vulcão?

Muitos acreditam que o morro seja um vulcão adormecido. No especial de aniversário de Caruaru, o NE10 Interior resolveu desvendar esse mistério.

Hanna Aragão
Hanna Aragão
Publicado em 18/05/2021 às 9:37
NOTÍCIA
Reprodução/Redes Sociais
FOTO: Reprodução/Redes Sociais
Leitura:

O Monte Bom Jesus em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, é um dos principais pontos turísticos da cidade. Além de ser um espaço com 630 metros de altitude que permite uma visão de Caruaru em 360º graus, o local é protagonista de uma das maiores lendas que permeia o imaginário da população. O motivo é que muitos acreditam que o Monte Bom Jesus seja um vulcão adormecido, e o fato de, frequentemente, acontecer tremores de terra na cidade, só reforça ainda mais esse mito. 

Mas afinal, O Monte Bom Jesus é um vulcão? No especial de aniversário de Caruaru, o NE10 Interior resolveu desvendar esse mistério. Para isso, consultamos um historiador, um sismólogo e um geólogo para explicar de onde é que surgiu essa história do Monte Bom Jesus ser um vulcão e se de fato isso é verdade.

De acordo com o historiador José Urbano, a história surgiu a muito tempo. “É um folclore criado pela fértil imaginação da nossa gente. Talvez por causa dos ‘estrondos’ que acontecem em algumas épocas, as pessoas imaginam ser um vulcão, mas não existem vulcões em nenhuma parte do vasto território brasileiro”, explicou. 

> Tremores de terra em Caruaru geram memes nas redes sociais

> Vários tremores são registrados em menos de 24 horas no Agreste

Esses ‘estrondos’ que o professor Urbano fala, são os tremores de terra. Acontece que Pernambuco fica em cima de uma falha geológica chamada Lineamento Pernambuco. Segundo o coordenador do departamento de sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Anderson Nascimento, existem registros de abalos sísmicos em Caruaru e outras cidades do nordeste desde a década de 90. O professor ainda explica que o Brasil fica localizado em cima de uma placa tectónica que possui falhas, e o nordeste está localizado em uma região com muitas falhas.

De acordo com o Laboratório de Sismologia da UFRN (LabSis) os tremores ocorrem por uma liberação de energia entre essas fissuras. “Essa placa está sendo comprimida, ela possui certas zonas que são mais frágeis, com a compressão se quebram e liberam energia. O resultado disso é o tremor que sentimos, o solo vibrando é exatamente a energia que estava acumulada”, contou Anderson.  

No fim das contas, o Monte Bom Jesus não é um vulcão adormecido, e apesar dos tremores assustarem, eles não causam risco à população. É o que explica o geólogo Esteban Clavijo. Além de não conseguir prever esses tremores, temos a certeza que eles continuarão acontecendo. “Os tremores que acontecem em Caruaru vão seguir acontecendo, hoje, amanhã, daqui a 10 anos e 1000 anos mais. Eles representam alguma ameaça? De jeito nenhum, logicamente podem se sentir mas não é para a gente se preocupar. E porque estão acontecendo? Porque Caruaru está no meio de um sistema de falhas”, disse. 

Outras lendas: Galega da Cadisa 

A história da "Galega da Cadisa" assombrou motoristas e taxistas no entorno do Estádio Luiz José de Lacerda (Lacerdão), no bairro Maurício de Nassau, em Caruaru. De acordo com a lenda, contada desde a década de 70, uma mulher loira e com um sorriso encantador saía de uma loja de caminhões que existia no local de madrugada e ia para as ruas da cidade.

A "galega" pedia carona e seduzia os taxistas. Pouco depois, desaparecia. Antes, a notícia era espalhada entre os motoristas. A partir da divulgação dos relatos por um locutor de rádio, as histórias começaram a aumentar. Alguns taxistas chegaram a dizer que foram até a suposta casa da loira. Quando perguntavam por ela, recebiam a notícia de que uma mulher com aquelas características chegou a morar lá, mas já havia morrido há muito tempo.

Mais Lidas