Especial

Dia dos namorados: Conheça a história de casais que começaram a namorar durante a pandemia

Vitória Chaves e Enio Oliveira; e Yuri Pessoa e Maria Clara, começaram a conversar pela internet e tiveram que enfrentar desafios para oficializar o namoro.

Hanna Aragão
Hanna Aragão
Publicado em 12/06/2021 às 7:00
NOTÍCIA
Reprodução/Arquivo pessoal
FOTO: Reprodução/Arquivo pessoal
Leitura:

Em tempos de distanciamento social, os encontros ficaram mais difíceis, mas não existe tempo ruim para o amor que pode estar nos momentos mais inóspitos. Neste sábado (12), é celebrado o dia dos namorados, e para comemorar a data o NE10 Interior conversou com dois casais que começaram a namorar durante a pandemia.

Vitória Chaves e Enio Oliveira, e Yuri Pessoa e Maria Clara, são dois casais que possuem muitas coisas em comum, uma delas é que antes de cada um namorar, eles já se conheciam e começaram a se conheceram de verdade através da internet. Além disso, os dois casais começaram a namorar no meio da pandemia da covid-19 decretada no início de março de 2020.

Se você vier, pro que der e vier, comigo, eu lhe prometo o sol, se hoje o sol sair, ou a chuva, se a chuva cair
Trecho da música 'Dia Branco' de Alceu Valença

A história de Yuri e Maria Clara, ambos com 23 anos, começou muito antes da pandemia. Yuri é estudante de medicina e Maria Clara era estudante de enfermagem na mesma faculdade. Por coincidência, eles tiveram que pagar uma disciplina juntos e viraram colegas. Eles se seguiram no Instagram, mas só foi em 2020 que as coisas realmente aconteceram.

"A gente era só conhecido na faculdade, depois que eu sai [da faculdade] a gente se encontrou na rua. Eu já tinha interesse nele, interpretei aquele encontro aleatório como um sinal. Ele puxou conversa comigo, a gente foi ao cinema, mas não ficamos. Ano passado, mais ou menos um mês depois que começou a pandemia a gente voltou a se falar, e começamos a conversar no Instagram. Desde então nunca mais paramos", conta Maria Clara.

Yuri e Maria Claral começaram a namorar na pandemia
Yuri e Maria Clara começaram a namorar na pandemia
Reprodução/Arquivo pessoal

Yuri conta que essa conversa começou no Instagram, do Instagram foi para o WhatsApp, depois começaram a fazer ligações e, aproximadamente, 6 meses depois eles já estavam namorando. No entanto, antes do pedido eles ainda passaram 4 meses sem se encontrar por conta da pandemia.

"O pedido foi meio estranho! Foi pelo telefone. Basicamente, não teve pedido de namoro sério. A gente só decidiu: 'Estamos juntos e vamos continuar'. Pra não ficar uma coisa indefinida", disse a estudante. Assim, por telefone mesmo, no dia 7 de setembro de 2020, nascia um casal.

Lhe entreguei a chave do meu coração. Também, com tanto beijo, com tanto carinho. Tô vivendo agora feito um passarinho, comendo na palma da tua mão
Trecho da música 'Parte da minha vida' de Petrúcio Amorim

Como Yuri e Maria Clara, Vitória, 21 anos, e Enio, 25, já se conheciam bem antes da pandemia e também começaram a conversar pelo Instagram. Enio é natural de Pesqueira, no Agreste, mas os pais tiveram que se mudar para Capoeiras, também no Agreste de Pernambuco, por conta de trabalho. Ele faz direito em Recife e teve que voltar para Capoeiras por conta da pandemia, para ter aulas online.

Vitória e Enio
Vitória e Enio
Reprodução/Arquivo pessoal

Vitória é nascida e criada em Belo Jardim, mas, mora em Caruaru há sete anos. Como Pesqueira é muito próxima de Belo Jardim ela tinha alguns amigos em comum na cidade e acabou conhecendo Enio. Eles se conheciam, conversavam em alguns momentos, mas nunca chegaram a se relacionar. Até em julho de 2020, os dois começaram a conversar pelo Instagram.

"A gente começou a conversar no dia 29 de julho, duas semanas depois ele já queria me ver, mas tinha medo da pandemia. Eu tive a brilhante ideia de encontrar ele no canto mais fofinho e arejado de Caruaru: O Morro Bom Jesus. No dia 19 de setembro ele me pediu em namoro", conta Vitória que também é estudante de direito.

Apesar do relacionamento só ter sido oficializado alguns meses após o início da conversa, os dois já sabiam que iam dar certo. É tanto que três dias depois já estavam fazendo playlists compartilhadas, o que para muitos é um dos maiores atos de amor no século XXI. 

Confira a playlist:

"Acho que no terceiro dia depois que começamos a conversar a gente já falava muito sobre música. Eu disse que gostava muito de uma música de Slash - Bent to fly e ele me mandou um vídeo tocando essa música. Ai começamos a fazer uma playlist, ele me perguntou que tipo de música a gente coloca e eu respondi 'essas assim, nesse estilo', ai ele criou a playlist e colocou o nome 'Essas assim', diz Vitória.

De lá pra cá o casal tem criado muitas outras playlists e, mesmo morando em cidades diferentes, mantem todos os cuidados possíveis para se encontrar. Assim, como quem não quer nada, mas quer tudo, o cupido, ou Santo Antônio, não para de trabalhar e sempre dá um jeitinho de levar amor para todos os lugares, mesmo em momentos tão difíceis. 

Mais Lidas