IGREJA CATÓLICA

Conheça a história de Irmã Adélia, que pode se transformar em santa pernambucana

A Diocese de Pesqueira e o Instituto das Religiosas da Instrução Cristã iniciaram o processo de beatificação e canonização de irmã Adélia

Bruna Padilha
Bruna Padilha
Publicado em 15/10/2021 às 19:12
NOTÍCIA Notícia
DIVULGAÇÃO
FÉ Maria da Luz Teixeira de Carvalho, a irmã Adélia, ficou conhecida ao presenciar as aparições de Nossa Senhora na cidade de Pesqueira - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Maria da Luz Teixeira de Carvalho recebeu o nome de Irmã Adélia, quando entrou no Instituto das Religiosas da Instrução Cristã (RIC) e virou freira. Hoje seu nome está mais conhecido por está mais próxima da santificação e ser a primeira santa pernambucana.

Na última quarta-feira (13) a Igreja Católica fez uma declaração oficial sobre os ocorridos em Cimbres, no município de Pesqueira, no Agreste de Pernambuco. A Diocese de Pesqueira e a RIC abriram um processo de beatificação e canonização em 2019 e há vários relatos de possíveis milagres por irmã Adélia, mas eles só podem vir a público quando o Vaticano aprovar o pedido.

DIVULGAÇÃO
Irmã Adélia pode ser a primeira santa pernambucana - DIVULGAÇÃO

A história pouco conhecida se iniciou em 1936, quando duas moradoras afirmaram ter visto Nossa Senhora das Graças próximo a uma pedra e uma dessas jovens era Maria de Luz. Elas estariam andando pela mata quando ouviram uma mulher chamar e foram até ela e conversaram.

Ao contar a história aos pais, eles procuraram a igreja e um padre alemão foi designado a conversar com ambas. E neste dia elas conseguiram ver Nossa Senhora, mas ele não. Para ter a certeza, o sacerdote fez algumas perguntas em latim e alemão de cunho teológico para as duas. E Nossa Senhora teria sussurrado a resposta em português e elas transmitiram ao padre.

Devoção

Toda essa história trouxe uma grande devoção aos moradores. “Temos muito amor a ela, tudo que eu tenho, eu peço a ela.” disse o morador José Nezito. E Seu Pedro Macena completa: "Nós temos uma grande reverência a ela, a essa santa, nós temos um grande amor a ela.”

Irmã Adelia morreu em 2013 aos 90 anos de idade, mas seu nome e suas mensagens seguem sendo passadas entre os moradores e fiéis. Muitos ainda vão até o local da aparição para rezar, pedir e agradecer.

Veja a reportagem completa sobre a história da irmã Adélia contada pelo repórter Wesley Santos.

DIVULGAÇÃO
Irmã Adélia pode ser a primeira santa pernambucana - FOTO:DIVULGAÇÃO

Comentários

Mais Lidas