Internacional

Nova Zelândia demite Mago oficial depois de 23 anos de contrato

Mago recebia U$ 16 mil dólares neozelandeses por ano por "atos de magia"

Bruna Padilha
Bruna Padilha
Publicado em 16/10/2021 às 15:09
NOTÍCIA Notícia
Reprodução/Redes sociais
O Mago foi contratado pelo conselho municipal de Christchurch para promover a cidade por meios de "atos de magia e outros serviços mágicos" - FOTO: Reprodução/Redes sociais
Leitura:

O Mago oficial da Nova Zelândia foi demitido nesta sexta-feira (15) e encerra um contrato de 23 anos. O fim do contrato foi divulgado pelo The Guardian.

Ian Brackenbury Channell, de 88 anos, foi contratado pelo conselho municipal de Christchurch como Mago para promover a cidade por meios de “atos de magia e outros serviços mágicos” e recebia U$ 16 mil dólares neozelandeses por ano, equivalentes a R$ 61 mil reais.

O mago realizava shows de magia em espaços públicos quando se mudou para Nova Zelândia em 1976 e quando foi impedido, o público protestou. Após a Associação de Diretores de Artes o considerarem uma obra de arte viva, em 1990 o primeiro ministro da época, Mike Moore, pediu que ele se tornasse o mago do país.

Polemica

Em abril, o mágico criou polêmica com uma declaração machista em um programa de comédia. “Eu amo mulheres, eu as perdoo o tempo todo, eu nunca bati em uma ainda. Nunca bata em uma mulher porque eles se machucam com muita facilidade é a primeira coisa, e eles vão contar para os vizinhos e seus amigos... E então você está em apuros.”

O conselho da cidade não explicou sobre a demissão, mas o Mago diz que há outras versões, que a decisão ocorreu por ele ser um ‘bruxo provocador’. “Isso implica que sou chato e velho, mas não há ninguém como eu em Christchurch.”, diz Ian.

Quando foi questionado pelo The Guardian, se ele amaldiçoaria o conselho por sua decisão, ele disse que preferia dar bênçãos.

Comentários

Mais Lidas