menu

Serra Talhada recebe certificado de Município Qualidade de Vida

Plano Municipal de Arborização urbana foi o destaque que levou à premiação

Secretário Ronaldo Melo Filho recebe certificado no X SBEAS
Secretário Ronaldo Melo Filho recebe certificado no X SBEAS (Foto: Ascom)

A cidade de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, recebeu o certificado de "Município Qualidade de Vida" no X Simpósio Brasileiro de Engenharia Ambiental e Sanitária durante o mês de outubro. O evento aconteceu no Centro de Convenções de Pernambuco e teve uma programação completa com 16 palestras, 8 minicursos, 5 mesas-redondas e Feira de Sustentabilidade e Negócios. Ao todo, cerca de 50 stands de empresas ligadas aos Setor Ambiental.

O prêmio foi concedido em referência à implantação do Plano Municipal de Arborização Urbana, lançado durante o mês de julho. De acordo com a Associação dos Engenheiros Ambientais e Sanitaristas de Pernambuco, o plano de arborização de Serra Talhada foi um dos projetos escolhidos para receber homenagem por fazer a diferença para o meio ambiente. 

Para o Secretário de Meio Ambiente, Ronaldo Melo Filho, o plano apresenta novas possibilidades ambientais para os cidadãos de Serra Talhada. “É o primeiro do Nordeste que trata de espécies nativas do bioma Caatinga e tem como objetivo à implantação de ações como o plantio, à manutenção e o monitoramento das árvores, intervindo na arborização já existente e atuando em áreas que ainda não possuem arborização. Voltado às espécies nativas da Caatinga, o plano orienta e especifica o manejo adequado da arborização em espaços urbanos, apresentando um mapeamento da arborização atual, definindo espécies recomendadas e não recomendadas, locais adequados, distanciamento, produção e aquisição de mudas, podas, substituição de árvores, manutenção, monitoramento, campanhas ambientais, entre outras diretrizes”, destacou. 

O Simpósio foi realizado pela Associação dos Engenheiros Ambientais e Sanitaristas de Pernambuco (AEAMBS-PE) em parceria com a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a Federação Nacional dos Engenheiros Ambientais e Sanitaristas (FNEAS), apoio do CONFEA, CREA e MÚTUA.