menu

Santa Cruz, Náutico e Sport vão se reunir com Bolsonaro para discutir direitos de transmissão

Reunião tem o objetivo de conversar sobre a Medida Provisória publicada pelo presidente em junho

Evento foi transmitido ao vivo nas redes sociais
Santa Cruz, Náutico e Sport vão se reunir com Bolsonaro para discutir direitos de transmissão (José Cruz/ Agência Brasil)

Os representantes dos times pernambucanos Santa Cruz, Sport e Náutico se reunirão com o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (9), em Brasília. A reunião tem o objetivo de discutir principalmente a Medida Provisória 984 publicada pelo presidente em junho.

O presidente tricolor, Constantino Júnior, afirmou que a questão dos clubes é transformar a MP em Projeto de Lei. Ele explicou a proposta em entrevista à Rádio Jornal: "O pleito principalmente dos clube nordestinos versa sobre a MP 984, a lei do mandante que vai fazer valer, que é muito importante para os grandes clubes do Nordeste e os demais a aprovação e a transformação da MP em Projeto de Lei. Então a gente vai mostrar com números essa importância até a própria Copa do Nordeste".

De acordo com Constantino, é importante unir os representantes dos clubes. "Quando a gente une forças, a gente consegue conquistar algo maior. Eu creio que já é um grande passo poder ser recebido pelo presidente da República. Vamos levar essa pleito e outros pleitos que a gente vem discutindo de forma coletiva que a gente acredita que é importante para o futebol nordestino e brasileiro. É um grande passo para o nosso futebol", afirma ele.

Medida provisória

A medida provisória publicada por Bolsonaro prevê a negociação dos direitos de transmissão das partidas pelo clube mandante, excluindo o visitante do processo.

Outros pontos também foram citados por Constantino: "O futebol pernambucano teve uma grande vitória que foi a reabertura do Profut, que o engajamento muito grande dos três grandes clubes, dos dirigentes, e da nossa bancada teve uma atuação brilhante em Brasília: deputado Felipe Carreras, Renildo, André de Paulo, Augusto Coutinho, toda bancada se mobilizou e abraçou a causa. E é isso que vamos passar para o presidente, que sancionou a MP. Naquele primeiro momento disseram que era a MP do Flamengo, mas a gente vê como Lei do Mandante para clubes da nossa tradição, da nossa grandeza que deixe de ser uma MP e se torne Lei".

*Com informações do JC  e Rádio Jornal