Futebol

Narrador se revolta após caso de racismo no jogo do PSG: "Estou de saco cheio"

Jogadores abandonaram o campo após membro de comissão técnica ser ofendido

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 09/12/2020 às 9:10
NOTÍCIA
Franck Fife/AFP
FOTO: Franck Fife/AFP
Leitura:

O narrador e comentarista esportivo dos canais Turner, Jorge Iggor, fez um comentário inflamado após o jogo entre PSG e Istanbul Basaksehir ser suspenso na noite dessa terça-feira (8). Os jogadores abandonaram o campo devido a um caso de racismo contra um membro da comissão técnica da equipe turca.

O árbitro romeno Sebastian Colescu teria se referido ao ex-atacante e membro da comissão técnica do Basaksehir, o camaronês Pierre Webó, como "aquele preto ali". O time turco e jogadores do PSG se posicionaram contra a permanência do árbitro em campo e os atletas deixaram o gramado.

> Confira o especial AFROntar: o racismo entre nós

"Eu não venho para um jogo de futebol para isso, cara. Não dá mais para a gente viver esse tipo de situação na sociedade, não dá mais para a gente tapar o sol com a peneira, da gente tentar esconder a realidade, da gente dizer que isso não existe, da gente tolerar, da gente dizer que é 'mimimi'", reclamou Jorge Iggor.

O narrador também salientou o fato de o agressor ser um árbitro de futebol. "Um cara que estudou as regras do jogo, um cara que está ali para ser justo nos seus julgamentos, trazer a isonomia na disputa. Um árbitro, gente, um árbitro profere uma injúria racial contra um membro de uma comissão técnica", destacou.

Jorge Iggor criticou ainda o fato de que em casos semelhantes, a vítima é quem acaba sendo punida, com expulsão, por exemplo. "O agredido vira vilão, o agredido é sempre desacreditado. A palavra do agredido é sempre colocada em xeque. 'Ah, tem que provar', é sempre assim. Eu estou de saco cheio disso", disparou.

Veja o vídeo:

 

Partida adiada

Depois de duas horas de suspensão por causa do racismo no jogo do PSG, a Uefa fez o anúncio do adiamento da partida, que será disputada nesta quarta (9), às 14h55 do horário de Brasília. O jogo contra o Basaksehir terá uma nova equipe de arbitragem e será retomado a partir dos 13 minutos do primeiro tempo, momento em que a partida foi interrompida.

No Twitter, a UEFA afirmou que está ciente do caso e irá conduzir uma investigação rigorosa: "Racismo e qualquer forma de discriminação não têm espaço no futebol".

Mais Lidas