menu

Mesmo insatisfeitos, jogadores da Seleção Brasileira decidem disputar Copa América

Nos últimos dias, jogadores discutiram a respeito de um boicote ao campeonato.

Brasil vai disputar Copa América
Brasil vai disputar Copa América (Lucas Figueiredo / CBF)

Apesar da insatisfação externada pelos atletas, a Seleção Brasileira irá disputar a Copa América, que será sediada no Brasil e tem início no próximo domingo (13). Os jogadores enfrentam no jogo de abertura da competição, o time da Venezuela, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

A decisão da equipe será comunicada junto a um manifesto com críticas ao evento, que será promovido em meio à pandemia da Covid-19 no país. A expectativa, de acordo com o Globo Esporte, é de que este documento seja divulgado após a partida contra o Paraguai pelas Eliminatórias da Copa do Mundo na terça-feira (8), às 21h30.

O time que entra na competição pela Copa América tem escalação bastante parecida com a que disputa nos jogos das eliminatórias. O técnico Tite ainda pode convocar mais três atletas para a equipe e a lista será divulgada na quarta-feira (9).

Insatisfação dos jogadores

Na última segunda-feira (31), o Brasil foi anunciado como sede da Copa América, que antes estava previsto para acontecer na Argentina e na Colômbia. Após a confirmação, os jogadores da Seleção Brasileira ameaçaram um possível boicote, tendo em vista que o país registra aumento constante de casos de Covid-19. 

Em coletiva de imprensa realizada na última sexta-feira (4), antes da disputa pelas eliminatórias contra o Equador na mesma noite, Tite comentou que a posição da comissão técnica e dos atletas será exposta no “momento oportuno”. O capitão da equipe, Casemiro, não compareceu à coletiva mas deu entrevista externando a insatisfação de toda a equipe após o jogo.

"Queremos falar. Não queremos desviar o foco, porque isso (Eliminatórias) para nós é a Copa do Mundo. Mas queremos falar, expressar a nossa opinião, se é certo ou não, cada um vai determinar, mas queremos expressar nossa opinião, sim", comentou Casemiro.