Roberto Queiroz

Conhecido como "Garganta de Aço", morre Roberto Queiroz aos 71 anos no Recife

O narrador da Rádio Jornal ficou conhecido como "Garganta de Aço" pela potência de sua voz nas narrações dos gols

Thiago Wagner Gabriel Neukranz
Thiago Wagner
Gabriel Neukranz
Publicado em 25/07/2022 às 12:18 | Atualizado em 25/07/2022 às 13:20
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Roberto Queiroz morreu aos 71 anos - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Aos 71 anos, Roberto Queiroz morreu nesse domingo (24), em hospital do Derby, no Centro do Recife. O narrador da Rádio Jornal ficou conhecido como "Garganta de Aço" pela potência de sua voz nas narrações dos gols. Seu sepultamento será na tarde desta segunda-feira (25). 

Roberto Queiroz era um dos nomes mais experientes do rádio pernambucano. Durante décadas, foi dele a voz que narrou diversas conquistas dos clubes do Estado. Um fiel companheiro ao torcedor que ia ao estádio com o seu radinho de pilha ou ficava em casa ouvindo as emoções do futebol.

Várias narrações eternizaram Roberto Queiroz ao longo das décadas. Contudo, duas em especial são marcantes, em especial para a torcida do Sport. A primeira foi do título do Campeonato Brasileiro de 1987. Ao narrar o gol de Marco Antônio, que deu o troféu nacional, ele gritou o nome do jogador com o som da torcida gritando ao fundo, de forma icônica.

Já a segunda, consolidou Roberto Queiroz como um personagem icônico do título do Sport na Copa do Brasil. Em um mata-mata tenso, contra diversos gigantes do Brasil, o Leão viveu vários dramas na Ilha do Retiro. Mas conseguiu se superar.

E, para marcar toda essa emoção, Roberto Queiroz passou a gritar "É cacete!" para cada gol do Sport. A expressão ficou marcada para sempre entre os rubro-negros, ganhando grande repercussão nacional.

Outras narrações históricas de Roberto Queiroz podem ser lembradas nos links do Sistema Jornal do Commercio.

Roberto Queiroz trabalhou, além da Rádio Jornal, na Rádio Clube.

Ouça a narração dos gols e as cobranças de pênaltis do título do Náutico em 23 de maio de 2021

Mais Lidas