SAÚDE E INVERNO

Verdade ou mito: épocas de frio aumentam o risco de infarto? Cardiologista tira dúvidas sobre o assunto

Risco de infarto pode aumentar em épocas mais frias do ano devido alguns hábitos

Lívia Maria
Lívia Maria
Publicado em 30/05/2022 às 10:24
rawpixel-com/freepik
Especialista explica hábitos das épocas mais frias do ano que elevam as chances de infarto - FOTO: rawpixel-com/freepik
Leitura:

O inverno está chegando e as temperaturas já caíram, sobretudo nas regiões do Sul e Sudeste, que apresentam um inverno mais rigoroso em relação ao frio, e determinadas áreas altas do Nordeste.

É preciso ficar atento porque a queda da temperatura também traz algumas discussões importantes sobre a saúde. Uma das mais importantes é sobre o aumento no risco de infarto. Saiba se é verdade ou mito, de acordo com o especialista.

O cardiologista Roberto Yano confirmou que sim. De fato, alguns fatores que ocorrem no frio podem elevar o risco de doenças cardiovasculares. Uma das causas, segundo o médico, é que as pessoas ingerem menos líquidos em épocas mais frias.

“Quando isso acontece, as pessoas ficam mais desidratadas. Isso deixa o seu sangue mais viscoso, mais grosso. Isso pode atrapalhar o fluxo de oxigênio e nutrientes que são levados ao coração”, alertou.

Uma outra questão é que, em temperaturas mais baixas, as artérias do nosso corpo fazem o que se chama de vasoespasmo, ou seja, diminuem o seu calibre. Então se uma artéria do coração já é doente e acaba fazendo vasoespasmo, segundo o doutor, ocorre aumento do risco de infarto.

“Outro ponto que contribui para isso é a má alimentação durante esses períodos. As pessoas comem mais ‘besteiras’, comidas pouco nutritivas e mais calóricas, aí acabam ganhando peso, e como já sabemos, a obesidade também é um fator de risco para o infarto agudo do miocárdio”, argumentou.

Yano relembrou ainda que a falta de exercícios físicos em épocas mais frias agravam a situação.

“Não podemos esquecer das doenças respiratórias. Comuns nessas épocas. Imagine se você já tem um coração doente e acaba pegando uma pneumonia, por exemplo, seu corpo vai exigir muito mais esforço para suprir a necessidade de oxigênio do coração”, completou.

Ainda conforme o especialista, o aumento da pressão arterial - também ocasionado pelo frio - agrava esse risco. Sobretudo porque o aumento da pressão é um dos principais fatores de risco de infarto.

“As dicas que eu posso dar para as pessoas é que se hidratem e se alimentem bem nas épocas de frio. Tentem se exercitar. Claro, saindo devidamente agasalhados. Se protejam de possíveis doenças respiratórias. Com a pandemia a gente passou a usar máscara. Muita gente já não usa mais. Mas, se você está em um ambiente em que alguém pode estar resfriado, use-a. Tente evitar o contato”, orientou o médico.

“Além disso, mantenha sua rotina de acompanhamento com o seu cardiologista. Isso, somado a todas essas dicas, vão evitar um infarto em épocas de frio”, completou.

Mais Lidas