TRADIÇÃO

Mazurca embala cultura e tradição no interior de Pernambuco

Izabela Sousa
Izabela Sousa
Publicado em 11/06/2010 às 9:02
NOTÍCIA
Leitura:

“Eu pisei na rama, a água estremeceu. Essa água tem veneno, ô morena. Quem bebeu morreu”. São com versos como estes, que o Grupo \'Mazuca\' de Agrestina tem se destacado e levado o nome do município para todo o país, inclusive sendo premiado no Festival TIM de Música Brasileira, em 2009.

A dança assemelha-se ao coco de roda e foi trazida para o Agreste do Estado por descendentes de escravos. Isso há mais de um século, e desde então, a mazuca é passada para as novas gerações no município de Agrestina.

Na cidade de pouco mais de 23 mil habitantes, todos se orgulham do Grupo que foi criado por Amara Maria da Conceição, em 1979. A rainha da mazurca, como ficou conhecida, dedicou os 107 anos de vida à dança e junto com o grupo gravou o primeiro cd com músicas e vários depoimentos.

Dona Amara morreu em agosto do ano passado, mas a Mazurca permanece viva em Agrestina fortalecendo sempre a cultura do município.

Atualmente, conhecida como Terra da Mazurca, Agrestina se preocupa com a formação de novos dançarinos na cidade. Por isso, há um ano, os integrantes do grupo ensinam à crianças da rede municipal de ensino e levam o ritmo aos idosos do Centro de Convivência do Idoso.

Até mesmo o São João da cidade agora é “No Compasso da Mazurca”, como forma de homenagear a dança tão apreciada em Agrestina.

Mais Lidas