GREVE

Atendimento reduzido do Ministério do trabalho traz transtornos à população

Emanuela Dias
Emanuela Dias
Publicado em 17/06/2010 às 7:02
NOTÍCIA
Leitura:

Os trabalhadores que procurarem os serviços do Ministério do Trabalho em Caruaru, Agreste do Estado, encontrarão dificuldades no atendimento.

A greve dos servidores administrativos do órgão que, completa 65 dias, nesta quinta-feira (16), tem trazido alguns transtornos à população.

O auditor fiscal do trabalho, Francisco Reginaldo, informou que os servidores trocaram a paralisação total por uma operação-padrão, mas a greve continua.

“A medida faz parte do cumprimento de determinação judicial que obriga a não paralisação completa dos serviços oferecidos pela delegacia do trabalho”, afirmou o auditor.

Com a determinação, apenas 50% dos serviços diários da delegacia do Trabalho estão sendo cumpridos. O horário de funcionamento também foi reduzido, ficando das 8h às 13h, impossibilitando a realização de todos os atendimentos.

Ainda segundo Francisco Reginaldo, a greve tem prejudicado tanto o atendimento direto ao público, quanto o trabalho dos auditores fiscais.

“Muita gente tem procurado os serviços da delegacia e não tem encontrado o que tem gerado sérios transtornos. O mesmo tem acontecido com os auditores fiscais, já que o nosso trabalho depende diretamente da agilidade do setor administrativo”, explicou ele.

Os servidores do Ministério do Trabalho decretaram greve no dia 13 de abril, pleiteando o Plano de Carreira, melhoria das condições de trabalho e a contratação de remanescentes do último concurso, além da paridade de remuneração entre ativos e aposentados.

Até agora, não houve nenhum acordo entre governo e os grevistas.

Mais Lidas