Reconstrução

Após chuvas, Palmares tentar se reerguer

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 24/06/2010 às 9:50
NOTÍCIA
Leitura:

Após as fortes chuvas que caíram sobre o Grande Recife e o Interior na última semana, a ajuda para reconstrução das cidades e para devolver um pouco de dignidade àqueles que perderam tudo com a tragédia começa a ser percebida de forma gradativa. Em Palmares, na Zona da Mata Sul, um dos locais que o presidente Lula visita nesta quinta-feira (25), 60% da energia elétrica foi reestabelecida na cidade (10% na área atingida) e a água religada na parte não afetada pela enchente. Durante o dia, equipes tentarão normalizar, aos poucos, o abastecimento no restante do município. Para isso, deverão realizar testes nos ramais que compõem a rede de tubulações.

» Lula chega a Palmares para vistoriar áreas atingidas pela chuva

» Cobertura completa - Especial chuvas JC Online

Segundo o major Lúcio Guimarães, coordenador dos trabalhos em Palmares, pelo menos 400 pessoas entre voluntários, soldados do exército, bombeiros e técnicos das coordenadorias de defesa civil municipal e estadual estão trabalhando para reerguer e limpar a cidade. \"Temos que agradecer o grande apoio que estamos recebendo, principalmente dos cerca de 50 voluntários que estão conosco. Muita gente que veio até de Recife para ajudar. Quanto mais gente puder contribuir, melhor será para a população\", frisou.

O \"Quartel General\" para atender as vítimas da chuva em Palmares foi montado na Faculdade de Formação de Professores. De lá sai toda a ajuda para a população que se encontra nos abrigos da cidade. Desde a última segunda-feira, já foram distribuídas mais de 4 mil cestas básicas. \"Somente nesta quinta, esperamos distribuir outras 7 mil\", informou o funcionário da prefeitura Gladston Ramos, responsável pela confecção das cestas no local.

Todo o material arrecadado através de doações está sendo distribuído com a ajuda de quatro caminhões do exército, seis da prefeitura, além de veículos cedidos por políticos e moradores. A orientação é que os moradores não se dirijam à faculdade, onde funciona o centro de logística, e sim a um dos cinco abrigos espalhados pela cidade, onde poderão ser cadastrados para receber ajuda.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Palmares, Amaury Júnior, 450 famílias estão desabrigadas e outras 800 desalojadas. Uma pessoa teria morrido em virtude das chuvas, mas o óbito não foi computado até o momento na lista oficial fornecida pelo Governo do Estado. Ainda nesta quinta-feira, um hospital de campanha será montado na cidade no centro de eventos de Palmares.

SUPERFATURAMENTO - A situação desesperadora da população tem provocado problemas de superfaturamento no valor dos alimentos em Palmares. Em um supermercado da cidade, de propriedade do prefeito José Bartolomeu de Almeida Melo, o preço de um botijão de água mineral de apenas 10 litros está sendo vendido pelo valor de R$ 8,00.

Mais Lidas