Mata Sul

Hospital de campanha já realizou mais de 250 atendimentos em Barreiros

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 25/06/2010 às 13:21
NOTÍCIA
Leitura:

Instalado no município de Barreiros, na Mata Sul do Estado, desde a última quarta-feira (23), o hospital de campanha já atendeu cerca de 250 pessoas, vítimas das chuvas que atingiram a cidade na última semana. Com uma equipe formada por 14 médicos e 20 técnicos em saúde, todos pertencentes à Aeronáutica, o grupo tem tentado prestar o melhor serviço possível situação, apesar da grave situação encontrada na região.

Mesmo com o elevado número de atendimentos e o recuo das chuvas, o coordenador da operação, o médico e coronel Jorge Viana Annibal, acredita que mais pessoas devem procurar o hospital nos próximos dias. 'A tendência é aumentar o número de atendimentos, até por conta do grande volume de informações', explicou o militar.

LEIA MAIS

» Lula libera mais de R$ 300 milhões para reconstrução das cidades em PE
» Lula chega a Palmares para vistoriar áreas atingidas pela chuva
» Após chuvas, Palmares tentar se reerguer
» Cobertura completa - Especial chuvas JC Online
» Exército libera ponte móvel sobre o Rio Una
» Sobe para 17 o número de mortes confirmadas

Até o momento, a equipe vem atendendo basicamente casos de ferimentos infeccionados, idosos, gestantes, pessoas com febre, diarreia e vômito. 'Ainda não atendemos doenças como leptospirose e hepatite, que são comuns em casos como este. Mas a equipe está preparada para recebê-los', agregou o coronel.

No hospital de campanha, a população de Barreiros dispõe de especialistas em clínica médica, pediatria, ortopedia, ginecologia e obstetrícia. O atendimento ambulatorial é feito de 8h às 18h, mas há profissionais de plantão 24h para qualquer intervenção de emergência.



A mesma unidade que serve às vitimas da chuva no município da Mata Sul esteve durante 135 dias no Haiti, após o grande terremoto de 7 graus na Escala Richter, ocorrido em 12 de janeiro deste ano. Na tragédia da pequena ilha do Caribe, a maior incidência de atendimento era de casos de amputação e politraumatismo, diferentemente do que foi encontrado em Pernambuco.

Mais Lidas