Veja o que dizem nos bastidores sobre o São João de Caruaru

Por Paulo Magrinny
Por Paulo Magrinny
Publicado em 02/07/2010 às 17:57
NOTÍCIA
Leitura:

Que os problemas criados com a imprensa não foram casos isolados, mas a falta de habilidade em fazer a política do item mais importante, o da comunicação, que só funciona bem com atenção, sensibilidade no trato e o respeito com os colaboradores.

O chamado “Maior Baião do Mundo” teria sido um sucesso se tivesse convidado os diversos ícones da música nordestina que sabem cantar e entendem o que é baião. A homenagem bem intencionada não surtiu o efeito idealizado.

É preciso repensar a programação das apresentações do dia 23 de junho, véspera de São João, para não jogar, mais uma vez, um jato de água fria e cometer o absurdo erro de colocar um DJ com uma tal de festa da Alice e figuras fantasiadas como personagens do filme “Alice no País das Maravilhas”, no palco do Parque de Eventos Luiz Gonzaga, como se estivessem na balada ao som de músicas como: Ilariê da Xuxa, Vamos Pular de Sandy e Júnior, Dançando Lambada e de quebra Lady Gaga. Infeliz ideia!

O dia é especial merece uma atenção redobrada. Que a lei do São João que obriga tocar só o forró no período ao que parece, foi esquecida. A ausência da maioria das drilhas que tradicionalmente levavam multidões para as avenidas deixou a festa menos animada.

Que no próximo ano, o Alto do Moura esteja pronto, repaginado com uma infraestrutura digna de receber os visitantes com estacionamento, bateria sanitária em quantidade e acesso de qualidade.

Que independente dos atropelos que precisarão de revisão para o próximo ano, a festa se mantém viva na tradição e gera além de animação, emprego e renda.

Vale manter e defender o título de Capital do Forró na terra que a muito tem a fama de realizar com sucesso a maior festa popular do Brasil com a marca “Maior e Melhor São João do Mundo”.

Parabéns!
Dia 01 – Mirtes Costa, Tereza Cristina
Dia 02 – José Wilson, Wedja Maria
Dia 03 – Ana Paula, Maria Dilene
Dia 04- Lúcia Maria, Maria José Gomes
Dia 05 – Liandra Couto, Joverson Oliveira
Dia 06 - Maria Goretti, Mirtes Silva

Nota 10...
Para as manifestações populares que, como toda cultura, carrega através do tempo, suas marcas e características. Independente de quem esteja à frente da organização de um evento tradicional, é sabido que será sempre a determinação do grande grupo em manter os costumes que dará sequência e sobrevida. É obvio pensar que, mesmo com a grande vontade popular, a responsabilidade em reoxigenar será sempre colocada nas mãos de uma gestão.

Nota 0...
Para àqueles que alimentam a ideia de que o tempo não passa e tudo ficará exatamente como está. Não é novidade dizer que a vivência em sociedade é um universo em constante transformação e há situações inevitáveis. Porém, é justo também lembrar que as gerações vão passando e as marcas precisam continuar como referência de como fazer e não se devem repetir os erros elementares também. É uma pena observar tantas figurinhas que, se quer, conseguem ouvir, quanto mais entender o sentido da palavra humildade. Não é pequeno repetir acertos, o que é cruel é a arrogância de querer inventar, e como resultado apenas criar situações vexatórias.

Ainda sobre o São João
Falar do período festivo mais representativo para o Nordeste brasileiro é voltar todas as nossas atenções para o evento promovido por Caruaru, que há muito se apresenta como a Capital do Forró. Como referência quando o assunto é festa junina para várias cidades que também organizam com qualidade o folguedo para os santos da época, o interior do Estado fica fortalecido a cada ano com a manutenção da tradição popular, e é inevitável no encerramento do evento, ter a humildade de ouvir as críticas e avaliar bem erros e acertos, afinal, no ano que vem tem mais.

Confraternização
O médico e vereador Demóstenes Veras aproveitou o mês de junho, período movimentado com tantas festas e reuniu vários profissionais da imprensa da região para uma movimentada confraternização junina, que também serviu para brindar mais um aniversário de vida. O animado encontro aconteceu no salão de festas do edifício Marcelo Cabral no Maurício de Nassau, em Caruaru. Além de um excelente anfitrião, mostrou que tem intimidade com o microfone e com o vilão, cantou e agradou.

Entre Caruaru e Gravatá
A oficiala de justiça Edilma Cordeiro aproveitou o período junino dividindo agenda entre a movimentação tradicional das festas de Caruaru e os aconchegantes encontro de amigos nos condomínios de Gravatá. Como acontece a cada ano, recebeu familiares e amigos em casa e circulou nas principais festas de clubes da cidade.

Mais Lidas