CULTURA

Barro de Caruaru se une ao Maracatu

Pablo Esteves
Pablo Esteves
Publicado em 15/07/2010 às 7:59
NOTÍCIA
Leitura:

O grupo Nação do Barro surgiu de uma iniciativa que incentiva a disseminação da arte na localidade. Foi através da parceria entre a Associação dos Artesãos em Barro e Moradores do Alto do Moura (ABMAM) e a Pastoral da Cultura, entidade da igreja católica, que se desenvolveram oficinas culturais na localidade. Os integrantes do maracatu conseguiram um resultado tão bom, que surgiu a necessidade de criação do grupo.

Com mais de 30 integrantes, com idades entre oito e 15 anos, o Nação do Barro se tornou o primeiro grupo de maracatu do Alto do Moura.

“Pesquisamos muito sobre a história do maracatu para implantarmos essa oficina. Mas não queríamos apenas criar um grupo de maracatu tradicional. Então, buscamos valorizar a regionalidade e a cultura de Caruaru nas vestimentas do grupo”, relata a arte-educadora Adriana Sales.

O diferencial começa já nas cores das roupas. Distinto do colorido tradicional dos maracatus da Zona da Mata, esse utiliza a cor do barro como padrão. Aqui a boneca Calunga ganhou uma versão em argila.

“Sempre achei bonito o maracatu. É uma oportunidade de mostrar as belezas do nosso folclore”, diz a estudante Adriele Stefanny, 13 anos.

Reconhecimento - A ABMAM recebeu, há dois anos, o título de Ponto de Cultura do Governo do Estado. O benefício tem auxiliado a realizações de atividades culturais no bairro. A associação, fundada em 1981, desenvolve oficinas focadas nos folguedos como pastoril, mazurca e reisado. 

A parceria com a pastoral, que mantém sete arte-educadores, disponibiliza outras oficinas como: flauta doce, percussão, expressão corporal e teatro. No total, 100 crianças desenvolvem atividades na entidade.

Mais Lidas