SAÚDE

Com o filho nos braços, pai denuncia falta de médico em Surubim

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 16/07/2010 às 19:48
NOTÍCIA
Leitura:

O drama do agricultor Edno José da Silva, de 23 anos, começou por volta das 7h da manhã desta sexta-feira (16), quando precisou levar o filho de apenas 1 anos e 5 meses para ser atendido no Hospital Municipal do Coqueiro, em Surubim, no Agreste de Pernambuco.

Com o filho nos braços apresentando sintomas de diarreia e febre, o agricultor passou horas esperando para que a criança recebesse o atendimento médico.

“Esperei a manhã toda para depois ser informado de que não havia médico de plantão. É incrível como tratam com descaso a saúde da população desta cidade”, lamentou o agricultor, que, sem ter o que fazer diante da situação, voltou para casa.

Sem atendimento, a criança continuou doente, fazendo com que o agricultor voltasse para o hospital no período da tarde. Chegando à Unidade de Saúde, ele recebeu a notícia de que continuava sem médico de plantão no local.

\"É sempre assim, não chega médico e quando tem é estagiário. E as autoridades não tomam nenhuma providência\", denunciou.

O JC Online entrou em contato com o Hospital Municipal do Coqueiro na tentativa de obter respostas sobre o ocorrido e foi atendido pela enfermeira chefe da unidade que garantiu ser um fato isolado.

“O que houve é que o nosso médico de plantão precisou se ausentar porque a mãe dele teve que fazer uma cirurgia de emergência no Recife”, explicou.

Ainda de acordo com ela, o Hospital realiza, em média, 150 atendimentos ao dia, nas áreas de cardiologia, otorrinolaringologia, ultra-sonografia e pediatria.

Questionada quanto à presença então de um pediatra, a enfermeira chefe informou que há outras Unidades de Saúde, a exemplo do Hospital São Luiz Surubim, que contribui para o atendimento à população.

Mais Lidas