Sport vira foguete e Náutico bicicleta sem freio

NOTÍCIA
Leitura:

Um passou um bom tempo entre os últimos, na zona de rebaixamento. O outro chegou a ficar várias rodadas no G4 e até na liderança. Um vem de cinco vitórias seguidas e 11 jogos sem derrotas. O  outro acumula oito derrotas nos últimos 12 jogos, sendo sete delas consecutivas fora de casa.

Um vem subindo na tabela como um foguete, o outro despencando ladeira abaixo feito uma bicicleta sem freio. O Um é o Sport, o outro é o Náutico.

A Série B mal havia começado e as previsões eram quase unânimes: Náutico sobe para a primeira e Sport cai para a terceira. 22 rodadas depois e a coisa mudou bastante. O Leão, que rondou a parte de baixo da tabela, vem embalado e já está em sexto, a apenas um ponto do G4. O Náutico agora é o 11º exatamente entre o G4 e a zona de rebaixamento. Seis pontos separam o Timbu do quarto colocado e também do primeiro time na zona perigosa.

O Sport aprendeu com os erros do início da competição. Trocou duas vezes de treinador e parece ter acertado o rumo. O Náutico estava vencendo no começo, mas quase sempre apertado, com gols no fim, placares magros. Era um prenúncio que a qualquer momento a equipe poderia desandar. E desandou.

A continuar assim teremos o prazer de vermos novamente um time do estado na elite. Do jeito que vai ninguém para o Sport. Mas ao mesmo tempo o torcedor pernambucano não ficará nada contente em ver mais uma equipe distante da Série A.

O Náutico agora está bem mais perto da Série C de novo, já que disputou a competição no final da década de 90. A panela está no fogo só esperando a batata do Gallo cozinhar de vez. Se o técnico não der jeito no time teremos um verdadeiro guisado de Gallo ao molho de Timbu.

Mais Lidas