menu

Hebron estuda plantas da caatinga

A indústria farmacêutica Hebron inaugura hoje (21), Dia da Árvore, um horto florestal na sua unidade de Caruaru, no Agreste. O espaço tem uma área de 30 hectares e será ocupado por espécies nativas da caatinga e do Semiárido. O horto será aberto a visitas de universidades, escolas e pesquisadores e tem como objetivos a preservação das espécies nativas e o desenvolvimento de pesquisas científicas.

No total, mais de 70 espécies serão plantadas, com mudas são desenvolvidas pela Universidade Federal do Vale do São Francisco, em Petrolina. Dos 30 hectares, quatro estarão plantados na inauguração. O restante será assentado ao longo de dois anos.

Além de servir para a realização de pesquisas científicas, o espaço servirá para a troca de material genético com os países africanos para o aprimoramento dos estudos com as espécies do Semiárido.

Cerca de 200 mudas serão plantadas durante a solenidade de inauguração do horto, que contará com a presença do presidente do Hebron, Josimar Henrique da Silva, do prefeito de Caruaru, José Queiroz, e de outras autoridades convidadas. A inauguração acontece às 11h, na sede da indústria, que fica localizada às margens da BR-232, no km 136 da rodovia.

A Hebron é uma indústria farmacêutica que possui 115 medicamentos no mercado brasileiro. Parte deles é de origem biológica, fruto de intensos investimentos em pesquisa e desenvolvimento em parceria com universidades brasileiras.

Presente em 60% do País, a empresa chegou a São Paulo este mês e, até 2011, pretende estar em toda a Região Sul. Nos dois últimos anos, o grupo faturou mais de R$ 100 milhões anuais e pretende chegar ao fim de 2012 com uma receita de R$ 240 milhões.