HABITAÇÃO

Caixa lança projetos para o interior

Viviane Barros Lima
Viviane Barros Lima
Publicado em 23/09/2010 às 15:00
NOTÍCIA
Leitura:

A presidente da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Coelho, vai anunciar, na próxima segunda-feira (27), a contratação de 4.802 unidades dentro do programa Minha casa, minha vida. Os imóveis serão erguidos em sete municípios do interior de Pernambuco: Serra Talhada, Araripina, Ouricuri, Santa Cruz do Capibaribe, Petrolina, Limoeiro e Surubim.

Até esta sexta-feira (24), a superintendência regional da Caixa deve anunciar outros empreendimentos que serão contratados também na segunda-feira. Esse será o maior lançamento do Minha casa, minha vida para o interior de Pernambuco desde a criação do programa.

“Ainda estamos fechando os contratos com algumas empresas. Devemos lançar outros projetos além dos 15 que estão na lista inicial”, explica o superintendente da Caixa no Interior de Pernambuco, Alex Norat.

Os 15 empreendimentos da lista são voltados para as famílias que têm renda de até três salários mínimos. Os imóveis serão erguidos por várias construtoras contratadas pela Caixa e a escolha das famílias que vão ocupá-los ficará a cargo das prefeituras. Somados os investimentos nos 15 projetos, o montante chega perto de R$ 184 milhões.

O maior investimento será feito em Petrolina. A JB Construções vai construir mil unidades no município. São dois projetos que custarão R$ 37 milhões. A Muniz de Araújo vai erguer outras 992 unidades ao custo total de R$ 40,6 milhões.

A Construtora Saint Enton vai investir em dois municípios: Limoeiro e Surubim. O primeiro vai receber 320 unidades e o segundo, 256. Em Araripina e Ouricuri, os conjuntos habitacionais, que juntos terão mil casas, serão erguidos pela Constantini Engenharia.

“Depois da assinatura do contrato, as obras começam rapidamente. Só é o tempo das construtoras reunirem suas equipes e prepararem os terrenos”, explica Alex Norat.

Em Serra Talhada, dois conjuntos habitacionais serão feitos pela Duarte Construções. São 899 unidades. “Faremos casas de 41 metros quadrados com dois quartos, sala, cozinha e banheiro”, informa o sócio-diretor da Duarte, Germano Barreto.

A empresa está tentando aprovar outro projeto na Caixa voltado para as famílias com renda entre seis e dez salários mínimos.“Estamos esperando as licenças dos órgãos oficiais. Já compramos um terreno na Zona Sul para receber o projeto”, completa Barreto.

Ele diz que a aprovação dos projetos do Minha casa, minha vida ficou muito fácil depois que a Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (CPRH) resolveu unificar as três licenças (prévia, de instalação e de operação) concedidas por ela em um só documento. “Isso só é feito para os projetos do Minha casa, minha vida e deu muita agilidade. Antes, levávamos quatro meses para aprovar um projeto na CPRH, hoje esse prazo não pode ultrapassar 30 dias”, informa Barreto.

Alex Norat explica que, na próxima segunda-feira, cerca de 200 unidades voltadas para as famílias que têm renda de três a 10 salários mínimos devem ser contratadas. “Vamos fechar o número certo até amanhã, mas será em torno disso. As unidades vão ser construídas em Salgueiro e em Petrolina”.

Este ano, diz Norat, 2.330 unidades já foram contratadas pela Caixa no interior do Estado. Para Pernambuco, o Minha casa, minha vida prevê a construção de 44 mil habitações. Na semana passada, a Caixa anunciou a contratação 5.260 casas a apartamentos para o Grande Recife.

Mais Lidas