RECONSTRUÇÃO

Recuperação de escolas vai sair do papel

Mariana Araújo
Mariana Araújo
Publicado em 29/09/2010 às 13:02
Leitura:

A Secretaria de Educação de Pernambuco assina na próxima semana as ordens de serviço para a recuperação de 67 escolas da rede estadual danificadas pela enchente que atingiu a Zona da Mata Sul, em junho deste ano. Serão investidos R$ 7 milhões, com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Anteontem, o Estado autorizou a reforma de 242 escolas das redes municipais, somando R$ 27 milhões, também com recursos do FNDE. As unidades devem ficar prontas até 15 de dezembro, de acordo com o governo.

Também serão reconstruídas as 40 escolas totalmente danificadas. Os locais estão sendo definidos e deverão seguir o novo processo de organização das cidades, ficando longe das margens do Rio Una. Os recursos necessários são de R$ 38 milhões, oriundos do FNDE. Uma das novas unidades será a Escola Agrícola de Palmares. Segundo o secretário de educação, Nilton Mota, as obras devem começar em outubro e as escolas serão entregues até junho de 2011.

A tragédia atingiu unidades onde estudam 214 mil alunos. Desse total, só 100 estudantes, segundo o governo, continuam longe das salas de aula, na Escola João XXIII, na zona rural de Barreiros. O local está servindo de abrigo. As as famílias serão realojadas e as aulas recomeçam na segunda-feira. “Diante de uma tragédia dessas, considero muito positivo termos perdido apenas 10 dias de aulas em Palmares”, disse Mota.

Em Água Preta, serão recuperadas 15 escolas rurais e reerguidas três estaduais, além de uma creche e um centro de reabilitação para crianças com deficiência. A Escola Estadual Padre Francisco, que tinha 2.700 alunos, será desmembrada em duas unidades, com 18 salas de aula cada. Segundo o prefeito Eduardo Coutinho (PSB), as aulas estão sendo realizadas em clubes, associações e espaços alugados. “Não acho que houve atraso na execução de ações. É preciso fazer laudos e vistorias para garantir uma obra de qualidade e não ações paliativas”, disse.

Ainda de acordo com o prefeito, serão elaborados projetos em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde para pleitear ao Ministério da Saúde a construção de unidades que foram destruídas. Na cidade, está sendo definido o local onde serão construídas 1.063 casas.

A Secretaria de Saúde informou que está recuperando unidades do PSF e os hospitais municipais de Barreiros e Água Preta. Em Palmares, além dos postos do PSF, o Hospital Regional está sendo reconstruído. O setor de urgência deve ficar pronto em em dezembro.

Em janeiro, será lançado o edital para a construção da segunda etapa ho hospital, que terá 136 leitos, sendo 20 de UTI. Ao todo, serão investidos R$ 35 milhões, com recursos estaduais.


Mais Lidas