COMÉRCIO

Novas oportunidades à vista

Mirrail Menezes
Mirrail Menezes
Publicado em 11/10/2010 às 17:31
NOTÍCIA
Leitura:

Com o final do ano, muita gente que está desempregada volta a ter esperança de conseguir uma vaga no mercado de trabalho. É que com o aumento da movimentação no comércio no mês de dezembro, devido às festas de Natal e Réveillon e o recebimento do 13º salário, muitas empresas acabam tendo que aumentar o número de funcionários para atender a demanda das vendas. Nesse ano, em Petrolina, o Sindicato do Comércio Varejista do município (Sindilojas), aguarda um aumento ainda maior nas contratações temporárias em comparação com anos anteriores.

Para Joaquim de Castro Filho, presidente do Sindilojas, neste ano a perspectiva é de que haja um aumento de 10% a 12% no quadro atual de funcionários do comércio petrolinense. “No total nós esperamos que mil pessoas sejam contratadas dentro do regime temporário nesse fim de ano. A seleção desse pessoal começou agora em setembro e continua em outubro. As contratações acontecem já em novembro e os novos funcionários devem ficar nas empresas até janeiro, caso não sejam efetivados”, informou.

Neste ano, a probabilidade é que 200, dos mil funcionários contratados, acabem ficando definitivamente no comércio. “Na verdade é mais uma substituição, não aumento definitivo de quadro. É que muitos dos novos funcionários acabam tendo um desempenho melhor que os antigos”, explicou Joaquim de Castro.

Segundo o presidente do Sindilojas, o crescimento econômico da região e o fim definitivo da crise financeira mundial são os principais motivos do otimismo nas contratações. “Nesse mesmo período, no ano passado, nós aumentamos apenas 8% do quadro de funcionários. Dessa vez as empresas locais esperam ter um faturamento 15% maior em comparação a dezembro de 2009”, disse. “Há uma animação maior devido ao aumento do poder de compra da população, com o País vivendo uma perspectiva de um crescimento chinês e o fim da crise. O comércio vende bem, compra da indústria, ela compra a matéria prima e isso acaba movimentando a toda a economia.”

Os setores que mais devem contratar neste fim de ano são o de confecções, calçados, eletrodomésticos, produtos eletrônicos, móveis, supermercados e lojas de presentes. “As lojas de materiais de construção também aumentam as vendas em dezembro, mas geralmente elas não precisam contratar pessoas. As vagas que mais surgem são em sua maioria para vendedores e embaladores, mas acontece também de as empresas contratarem pessoas para o setor de crediário”, comentou Joaquim de Castro.

Mais Lidas