ENCHENTE NA MATA SUL

Verba garante obras em rodovias e pontes

Leitura:

O secretário estadual de Transportes e presidente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Eugênio Morais, comunicou que as obras de recuperação de quatro rodovias estaduais e duas pontes, destruídas durante a enchente que atingiu a Mata Sul, em junho, vão ser iniciadas na próxima semana. Ele assegurou que o prazo fixado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) para conclusão das intervenções é de seis meses.

Os R$ 50 milhões para Pernambuco foram liberados quarta-feira da semana passada, após encontro, em Brasília, entre o presidente Lula e o governador do Estado, Eduardo Campos. Os recursos são complementares aos R$ 72 milhões liberados pelo Dnit em julho para obras emergenciais, restabelecendo o tráfego em rodovias e pontes atingidas pelas chuvas. Para receberem o dinheiro, Pernambuco e Alagoas apresentaram um Plano de Trabalho que passou pela aprovação da superintendência regional do Dnit nos dois Estados.

O secretário explicou que o governo federal fez o repasse porque as estradas estaduais receberam veículos pesados após a destruição de duas pontes da BR-101, no município de Palmares. “Quando as pontes foram levadas pela água, os veículos pesados começaram a utilizar outras rotas. Isso danificou ainda mais as rodovias”, afirmou. De acordo com ele, vão ser recuperadas a PE-42, que liga Escada a Ipojuca, PE-64 (Rio Formoso/Sirinhaém), PE-96 (Palmares/Água Preta/Barreiros), PE-126 (Palmares/Catende/Agrestina).

“Com este recurso, também vamos reconstruir as pontes de Gameleira e a do Rio Pirangi, no município de Palmares.” Eugênio Morais ressaltou que vão ser investidos aproximadamente R$ 10 milhões em cada rodovia e entre R$ 5 e R$ 6 milhões para as pontes. “Vamos utilizar R$ 4 milhões para melhorar as estradas da chamada Rota do Leite, nos municípios de Bom Conselho, Iati e Saloá.”

No encontro com Lula, Eduardo Campos e o governador de Alagoas, Teotônio Vilela, apresentaram, ainda, dois pleitos ao presidente: a federalização da PE-60 e da AL-101, no trecho de 214 quilômetros, entre o Porto de Suape e Maceió, e a inclusão no PAC 2 das obras de construção de sete barragens localizadas na bacia do Rio Una. Lula ficou de se pronunciar em uma nova reunião, marcada para a primeira quinzena de novembro.

A estimativa é que a obra de duplicação da rodovia custe R$ 450 milhões. Já o novo sistema de contenção, que evitaria enchentes, está orçado em R$ 650 milhões.


Mais Lidas