TEMPORAL

Chuva intensa provoca inundações e alagamentos em Petrolina

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 29/10/2010 às 6:03
NOTÍCIA
Leitura:

O município de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, registrou na manhã dessa quinta-feira (28), uma precipitação pluviométrica cinco vezes maior do que a média esperada para o mês de uutubro. E o que chamou mais atenção é que esse volume de água caiu em praticamente uma hora, apesar de ter chovido praticamente a manhã inteira.

“Há um medidor no bairro Gercino Coelho, que registrou 50 milímetros, e o medidor que fica no Centro de Ciências Agrárias da Univasf, apontou 49 milímetros. Sem dúvida, é um número significativo, principalmente porque foi em uma hora. Numa cidade plana como Petrolina, inevitavelmente, causa inundações e alagamentos”, explica o meteorologista e professor da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Mario Miranda.

Durante toda a manhã, o cenário praticamente se repetiu na cidade sertaneja: ruas alagadas, alguns semáforos apagados, transtorno no trânsito. Uma equipe da prefeitura percorreu as áreas consideradas mais críticas, sobretudo na periferia da cidade. De acordo com o titular da pasta da secretaria de Segurança Cidadã, coronel Daniel Ferreira, os locais considerados mais críticos foram as invasões dos bairros Vale Grande Rio, Caxeado e Pedro Raimundo.

“Em outras partes da cidade aconteceram pontos de alagamento, lama, mas nestas três localidades é que registramos 05 famílias desalojadas, ou seja, que foram direcionadas para casa de parentes ou amigos e 03 famílias desabrigadas, que são aquelas que não têm para onde ir e a gente direciona para os abrigos da prefeitura. Para estas famílias disponibilizamos a associação de moradores do bairro Pedro Raimundo e também fica à disposição, se for preciso, o ginásio de esportes Oswaldo do Flamengo”, enfatiza.

“Mas vale salientar que temos encontrado resistência para que estas famílias deixem suas residências e não podemos forçá-los a isso. Então, recolhemos um termo de responsabilidade, e também entregamos lonas e cestas básicas. Como há previsão de chuvas até o fim de semana, estamos em alerta”, pontua coronel Daniel Ferreira.

MÉDIA – De acordo com o meteorologista da Univasf, ainda há possibilidade de fortes chuvas na região – tanto na sede quanto no interior do município – até o próximo fim de semana. “Em algumas áreas pode ser mais forte do que em outras, mas há a previsão sim”. Destaca Mário Miranda. A média de chuvas no mês de Outubro na região é de 10mm. Em alguns anos, alternados, é que as precipitações são mais intensas.

Mais Lidas