É revoltante, é desumano, é inaceitável...

Por Dilson Oliveira
Por Dilson Oliveira
Publicado em 10/11/2010 às 12:34
NOTÍCIA
Leitura:

Semana passada mostrei em meu programa O Povo na TV, da TV Jornal Caruaru, a situação de miserabilidade em que vivem 15 famílias da cidade de Sanharó, no Agreste pernambucano.

Esse pessoal, há mais de uma década invadiu um prédio onde funcionava uma escola, e lá vive até hoje, sem que o Poder Público tome qualquer providência para acabar com aquela situação de absoluta penúria. Paredes infiltradas e ameaçando desabar a qualquer momento, falta de energia, falta de ventilação, crianças brincando num espaço úmido, e onde o principal brinquedo é correr atrás de ratos e baratas. Esta é a real situação de quem vive neste local.

Para piorar ainda mais e aumentar a revolta dos “esquecidos pelos administradores”, a poucos metros dalí, há mais de um ano estão sendo construídas casas, mas não se sabe quando, como e se serão mesmo finalizadas e entregues à estas famílias.

A Prefeitura de Sanharó assiste a tudo de “camarote” e de braços cruzados, vendo o tempo passar e o sofrimento de todos só aumentar. Os pretextos sobre a não finalização da construção das casas, são os mais diversos, passando da falta de uma licença da CPRH, mostrando que não houve nenhuma programação, nem tão pouco planejamento para a obra, até a clara falta de compromisso do Poder Público com o bem estar social dessa gente.

É lamentável, é desumano, é inaceitável, ver toda aquela situação. É de dar pena, e ter dó daqueles cristãos que ali estão, vivendo até quando, só Deus sabe. É revoltante ter a certeza de que recursos não faltam para a realização de shows, onde boa parte do dinheiro investido volta não para os cofres públicos, mas sim para o bolso dos governantes.

É revoltante saber que não faltam recursos para pagar centenas de “assessores puxa-saco”, que nenhum serviço presta à sociedade e vivem como verdadeiros serviçais de quem está no poder. Para eles não falta dinheiro não. Vou esperar que o Ministério Público possa entrar no caso e exigir uma solução para aquela situação de penúria em que vivem crianças, adolescentes, adultos e idosos, antes que o teto da então escola desabe, matando a todos.

Porque se formos esperar a livre e boa vontade da Prefeitura de Sanharó para solucionar o problema, todos estarão fadados a morrer naquele lugar, como se fossem bichos e não cidadãos que merecem pelo menos um pouco de respeito e um pouco de dignidade.

Mais Lidas