SAÚDE

Simepe reivindica melhorias no SUS de Santa Cruz do Capibaribe

Do JC Online do JC Online
Do JC Online
do JC Online
Publicado em 13/11/2010 às 9:00
Leitura:

O Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) está cobrando mudanças no serviço municipal de saúde em Santa Cruz do Capibaribe, Agreste pernambucano. Uma reunião foi realizada nessa quinta-feira (11) com representantes do executivo municipal.

Dentre os problemas encontrados pelo Sindicato, o que mais chamou atenção foi a redução do quadro de médicos plantonistas no Hospital Raymundo Francelino Aragão, já que foi extinto o atendimento na clínica médica e pediátrica. O Simepe constatou também que as ambulâncias estão em más condições, os locais públicos de saúde estão superlotados e os médicos reclamam do salário.

Com esses problemas, a qualidade no ambiente de trabalho fica precária. Em função destes fatos, o está sendo reivindicado pela categoria, a reforma na estrutura física do hospital, a implantação do Plano de Cargos e Carreiras e Vencimentos (PCCV), realização de um concurso público e a ampliação das equipes de assistência à Saúde da Família.

Atualmente, a Secretaria de Saúde de Santa Cruz conta com três médicos plantonistas que realizam uma média de 300 atendimentos no hospital do município, todos os plantonistas foram contratados temporariamente, aproximadamente 30% da população conta com 10 PSF’s e o salário base dos médicos é de R$ 520.

A secretária Municipal de Saúde, Maria Izalta, reconheceu todos os problemas citados e culpou a queda no repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e as barreiras causadas pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) como principais motivos dessas deficiências. Ainda de acordo com ela, está sendo aplicado cerca de 18,5% de recursos na área da saúde. Até o dia 22 a prefeitura deve responder as reivindicações do Simepe.


Mais Lidas