PRISÃO

Polícia fecha fábrica clandestina de armas e munições no Agreste

Do JC Online do JC Online
Do JC Online
do JC Online
Publicado em 24/11/2010 às 7:30
Leitura:

A Polícia Militar encontrou na noite dessa terça-feira (23) um depósito onde funcionava uma fábrica clandestina de armas e munições. A fábrica funcionava no Sítio Mumbuca, na zona rural de São Caetano, Agreste de Pernambuco. Três pessoas foram presas, Antônio Francisco de Almeida, 66, Gonzaga Rui, idade não informada e Ivanildo Leite de Carvalho de 55 anos.

Na delegacia, Antônio confessou ser o proprietário da fábrica. Ele disse também que comprava a matéria-prima em Campina Grande-PB e vendia as armas e munições para pessoas no Maranhão, há cerca de seis meses. Além do depósito na zona rural, os policiais identificaram também uma casa no bairro Divinópolis, em Caruaru, também no Agreste do Estado, onde os acusados também estariam negociando as armas e munições.

Devido ao grande número de materiais apreendidos, a polícia ainda não conseguiu saber exatamente o total de armas e munições encontradas, as primeiras informações é que no depósito estavam três mil embalagens de espoleta e cinco mil embalagens de pólvora, além de várias armas, pistolas, espingardas, cartuchos vazios e munições de vários calibres.

Todos os presos e o material apreendidos foram levados para a Delegacia Regional de Caruaru. Na manhã desta quarta-feira eles serão ouvidos pelo delegado Rodolfo Barcelar. “No local nós também encontramos um livro com registros de compra e venda, vamos verificar os nomes encontrados nesse livros e investigar para saber quem comprava essas armas e munições.” diz o delegado Rodolfo Barcelar.


Mais Lidas