OBRAS

Liberação do Ibama não sai e atrasa obras do Complexo de Frei Damião em Caruaru

Do JC Online do JC Online
Do JC Online
do JC Online
Publicado em 27/12/2010 às 10:37
Leitura:

Caruaru será um dos principais destinos para o turismo religioso no interior do Estado. A cidade vai ganhar um complexo para receber os restos mortais de Frei Damião (falecido em maio de 1997). A estrutura vai contar com museu, exposições, lanchonetes, restaurantes e área livre para estacionamento.  O templo será construído em um terreno às margens da BR-104.

A vinda dos restos mortais, que hoje estão no Convento São Félix, no Recife, para Caruaru, é um desejo da Ordem dos Frades Capuchinhos há mais de 10 anos. Essa transferência já foi aprovada pelo Vaticano.

O complexo será erguido em uma área de 40 hectares e deverá comportar até cinco mil pessoas. O terreno foi doado aos frades pela família do devoto do frade capuchinho, o senhor José Tavares de Souza.

O templo terá formato circular. Pelo entorno, os visitantes poderão conferir exposições de imagens sacras. Na parte mais alta será erguida uma estátua do frade com cerca de oito metros.

A importância da obra foi avaliada pela Câmara de Vereadores de Caruaru que decidiu, inclusive, ampliar a área urbana da cidade para receber o complexo. O Projeto de Lei Complementar nº 22/2010 trata da ampliação da zona urbana de Caruaru, na Macrozona 03, em 17, 27 km².

O lançamento da pedra fundamental do complexo religioso estava prevista para o dia 5 deste mês, data em que se lembra o nascimento do Frei Damião, o que não aconteceu ainda devido a Ordem dos Frades Capuchinhos está aguardando a liberação do Ibama para que sejam retiradas algumas árvores do terreno.


Mais Lidas