REIVINDICAÇÃO

Artesãos de Cachoeirinha reclamam da falta de água

Do JC Online do JC Online
Do JC Online
do JC Online
Publicado em 08/01/2011 às 17:30
Leitura:

Artesãos de cerca de 400 fábricas de artefatos de couro e aço de Cachoeirinha, Agreste de Pernambuco reclamam que estão tendo prejuízos na produção devido a falta de água. Segundo eles o líquido só chega às torneiras a cada dois meses e eles estão tendo que  gastar bastante comprando água para garantir a produção.

Segundo o presidente da Associação dos Artesãos de Cachoeirinha a situação está ficando insustentável \"Nós temos água durante um dia e ficamos 60 sem, enquanto isso as contas continuam chegando e nós temos que pagar em dia, a Compesa disse que em setembro iriam fazer obras na cidade para melhorar o abastecimento mas até agora nada\", diz Narciso Silva presidente da Associação.

Ainda segundo os artesãos a cidade sofre com o problema da falta de água a cerca de dois anos e apesar das várias reclamações nada foi feito. 

Em nota, a Compesa informou que o município de Cachoeirinha ganhará um novo sistema de abastecimento d’água a partir de março de 2011. A obra faz parte do projeto Camevô que beneficia também as cidades de Agrestina, Ibirajuba e Altinho. Os trabalhos tiveram início em 2009.  Já foi feita uma interligação na adutora da barragem do Prata para resolver o problema de abastecimento nesses quatro municípios. Foi construída uma Estação de Tratamento d’ Água na cidade de Agrestina e também duas adutoras. Uma das adutoras tem extensão de 2.150 metros.

A outra liga a Estação de Tratamento D’água de Agrestina ao município de Altinho. O objetivo é aumentar a oferta d’água para população e oferecer um serviço de qualidade. Com a obra, aproximadamente 60 mil pessoas serão beneficiadas e o investimento total gira em torno de R$ 23 milhões. Em agosto de 2010, foi inaugurada a primeira etapa da obra do Camevô, que beneficia inicialmente, o município de Agrestina. Em Cachoeirinha, as obras começaram em 2009. Já foram investidos aproximadamente R$ 260 mil em serviços para melhoria da rede de distribuição da cidade. Estão sendo implantados e substituídos 6.500 metros de tubulação. Com esses investimentos a cidade vai sair do rodízio, a população terá água na torneira todos os dias.


Mais Lidas