ESPORTES

Clássico Matuto pode render uma liderança inédita

Do Jornal do Commercio
Do Jornal do Commercio
Publicado em 30/01/2011 às 8:13
NOTÍCIA
Leitura:

Em alta, Porto e Central fazem um Clássico Matuto especial neste domingo (30) a partir das 16h, no Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru, pela sétima rodada do Pernambucan. Esta é a primeira vez que o vencedor da partida tem a chance de sair de campo com a liderança do campeonato – depende ainda de um tropeço do líder Santa Cruz, que encara o Náutico, nos Aflitos.

As duas equipes chegam motivadas ao Clássico Matuto pelas vitórias da rodada passada, que lhes mantiveram no miolo do G-4. Em casa, o Central não tomou conhecimento do Araripina e venceu por 2x0. Já o Porto bateu o Ypiranga, por 2x1, mesmo atuando fora de seus domínios. Com os resultados, a Patativa manteve-se na segunda posição, com 16 pontos, um à frente do Gavião, que é o terceiro.

Para o confronto, ambos os times têm desfalques por conta de suspensão. No Central, o problema está na defesa: o zagueiro Emerson foi expulso na rodada passada. O mesmo aconteceu com o atacante Kiros, do Porto. Os técnicos não confirmaram os substitutos, mas o provável é que entrem nas vagas Elias e Teo, nesta ordem.

Para o clássico, o Porto contará com o retorno do zagueiro Alexandre Black, na vaga de Marivaldo. Ele não atuou na partida passada, pois cumpriu suspensão automática. O mesmo acontece com o experiente volante Wilson Surubim no Central. Ele entra para a saída de Erick da cabeça de área.

No banco de reservas, as duas equipes têm jogadores capazes de mudar o rumo do Clássico Matuto. Pelo lado do Gavião, o principal destaque é o meia Tiago Laranjeira. Já no Central, o meia Rosembrick e o atacante Beto são as armas do técnico Maurício Simões para o decorrer do confronto.

Para o técnico do Porto, Laélson Lima, em um clássico tão equilibrado como promete ser o desta tarde, o vencedor será o time que conseguir melhor aliar a qualidade técnica à motivação e vontade. “Não basta ter um time bom, é preciso ter um time guerreiro para sair de campo vencedor em um clássico”, afirmou.

Pelo lado do Central, o técnico Maurício Simões falou do jogo apenas na coletiva que concedeu após a vitória sobre o Araripina, na última quinta. Segundo ele, trata-se de uma partida diferenciada, em que o vencedor é decidido apenas nos detalhes. “Será um jogo bastante equilibrado. Precisamos estar atentos, porque a vitória pode ser decidida numa bola”, disse.

Na história do confronto, o Gavião leva vantagem sobre a Patativa. Em 39 duelos o Tricolor tem 15 vitórias contra 14 do Alvinegro. O primeiro jogo entre as equipes foi no Estadual de 1994, no dia 1º de Abril quando o Central venceu por 2x0. Mesmo placar do último jogo entre eles no dia 04/04/2010.

Para o Clássico Matuto, foram disponibilizados 6.900 ingressos. Destes, 3.900 foram destinados ao programa Todos com a Nota. Os demais bilhetes serão vendidos aos preços de R$ 10 (arquibancada) e R$ 5 (estudante).

Mais Lidas