ENCHENTES

Obras de reconstrução da Mata Sul estão atrasadas

Do Jornal do Commercio
Do Jornal do Commercio
Publicado em 30/01/2011 às 9:30
NOTÍCIA
Leitura:

Sete meses depois da enchente que devastou mais de 40 municípios, principalmente na Mata Sul de Pernambuco, ainda se veem cenas de improviso nas cidades mais afetadas. Algumas obras prometidas pelos governos municipal, estadual e federal ainda não foram concluídas.

Um exemplo desse atraso são as 18 mil casas anunciadas pelo governo de Pernambuco. Até hoje, menos de 2.500 foram iniciadas. Em Barreiros, dos seis postos de saúde desativados pela cheia, dois ainda estão fechados. Já em Água Preta, quatro dos 12 postos estão sem médicos. Os hospitais de Barreiros, Água Preta, Jaqueira e Cortês tiveram a construção prevista apenas para este ano.

Das 18 mil casas prometidas pelo governo, menos de 2.500 começaram a ser construídas



Na educação, pouco mais da metade das 600 escolas da rede estadual e municipal destruídas pela força das águas foram entregues. A maioria das reformas restantes está prevista para junho, mas algumas prefeituras já avisaram que os prazos podem se estender até dezembro. Durante as chuvas, 20 pessoas morreram, 27 mil ficaram desabrigadas e 17 mil imóveis foram destruídos.

Mais Lidas