Caruaru: projeto tem muito, difícil é tirar do papel

Por Dilson Oliveira
Por Dilson Oliveira
Publicado em 22/02/2011 às 18:51
NOTÍCIA
Leitura:

Durante o período eleitoral, o que mais observamos e nos impressionamos é com os projetos e promessas dos nossos candidatos. Eles prometem tanto, que existem alguns, que também se tornam “projetos de candidatos”, uma vez que não têm a mínima chance de chegar ao poder.

Se eles colocassem na prática tudo que prometem, não tenho dúvidas que o mundo seria diferente e a nossa realidade seria outra, com menos violência, mais educação, mais igualdade social, mais saúde e mais emprego para o nosso povo.

Aqui em Caruaru, Agreste pernambucano, vivemos uma realidade clara do que é prometer o “céu e a terra”, sem saber das consequências ou imaginar que é verdade que o povo não tem memória.

Foram tantos projetos, ao longo da última campanha eleitoral municipal, que mais parece que já se esqueceram de tudo que prometeram e agora o que não faltam são mais promessas enrustidas em projetos, que eu vou pagar para ver saírem do papel.

O que dizer do projeto mirabolante de um candidato que dizia que cobriria o velho Ipojuca com uma avenida que resolveria o problema do nosso caótico trânsito? Ainda bem que ficou só na vontade. Não se sabia de onde viria tanto dinheiro, como seria executado, onde se encontraria espaço para tal obra.

Mas vamos ao que interessa, pois projeto é o que não falta no atual governo municipal, e eu gostaria de citar aqui apenas alguns, só para lembrar que o povo não esquece tudo.

Recuperação da via principal do Distrito Industrial e da Avenida Brasil, esta última entre os Bairros Universitário e Salgado. É uma vergonha transitar por estes locais. Os turistas que nos visitam e que passam nestas áreas da cidade, saem com a impressão que entraram em uma cidade pós-guerra, ou em terra sem governante, tamanho o descaso do poder público com os locais, e a quantidade de crateras existentes, danificando veículos e causando prejuízos aos seus proprietários.

Mas projeto e placas das obras nos locais existem, não sei quando sai do papel, pode ser que um dia...

E o que falar do famoso projeto de Revitalização do Morro Bom Jesus? Ah, esse é que eu pago prá ver sair do papel. Falta vontade política, determinação e boa vontade dos governantes. E não é de hoje que se fala nisso. Há muito tempo que escuto essa conversa.

Os líderes comunitários reclamam e lembram do Projeto do Orçamento Participativo, que também ficou só no papel. Até hoje ninguém foi ouvido a respeito de nada. E olha que até publicidade fizeram sobre o assunto, mas nada avançou.

Estardalhaço mesmo foi o Projeto de Revitalização do trânsito no entorno da Praça do Rosário e a promessa de construção de um terminal de passageiro para as lotações que chegam à cidade.

O local existe e já foi até cercado com tapumes, anunciando o início das obras, mas tudo ficou só na vontade. Hoje o que vemos são os motoristas reclamando que são obrigados a deixar seus veículos em um local sem a menor infraestrutura que eles próprios já denominaram de “curral”.

Igualmente, agora vem um semelhante projeto que promete a revitalização do Alto do Moura, orçado em mais de R$ 20 mi. Dá pra entender?

É por esses e outros projetos faraônicos que às vezes chego até a duvidar desse governo de projetos e ilusões!

Mais Lidas