Polícia age rápido em assalto e ganha destaque nacional

Por Dilson Oliveira
Por Dilson Oliveira
Publicado em 17/03/2011 às 12:55
NOTÍCIA
Leitura:

 

A cidade de Garanhuns, no Agreste pernambucano, parou no começo dessa semana para ver o desfecho de uma tentativa de assalto frustrada, que terminou com a morte do assaltante.

As cenas que vimos pela TV, foram chocantes, e tão cedo não sairão da mente da vendedora feita como refém por mais de duas horas, e ameaçada com uma faca no pescoço.

O desfecho do caso foi trágico, porém poderia ter sido pior, se não fosse a intervenção da Polícia Militar. De tudo foi feito para o bandido se entregar, entretanto sem êxito, e temendo o pior, a alternativa não foi outra: abatê-lo com um tiro certeiro na cabeça.

As cenas cinematográficas chamaram a atenção de quem passava pelo centro da cidade, despertando a curiosidade de todos que assistiam à distância, querendo saber qual o final de tudo.

Para a vendedora o susto, o medo, a ameaça e a lembrança que não sairá da sua mente tão cedo. Para o bandido a sentença final: a morte. Afinal, em um País onde a justiça é tão falha, morosa, ou em que poucas vezes é feita justiça, muitos defendem a pena de morte para casos como esse, inclusive.

Talvez o descrédito no trabalho da polícia e muito menos na própria justiça; acompanhado pelo sentimento de impunidade fizeram com que o marginal não acreditasse no que poderia lhe acontecer, e insistiu com o seu plano diabólico.

O fim foi trágico, porém diante da insegurança que vivemos, fica daqui nossos aplausos para a ação policial, afinal de contas se outras investidas semelhantes a esta terminassem assim, talvez a violência fosse bem menor.

E é por conta dessa violência, que muitas vezes acredito, que bandido bom, é bandido morto, enterrado, e de cabeça pra baixo!

Mais Lidas