DECISÃO

Justiça suspende cobrança de tarifa de esgoto em Caruaru e Compesa diz que vai recorrer

Do NE10
Do NE10
Publicado em 04/04/2011 às 16:31
NOTÍCIA
Leitura:

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) realizou uma coletiva na manhã desta segunda-feira (4), em Caruaru, no Agreste do Estado, para divulgar o posicionamento da empresa sobre a decisão judicial de suspender a cobrança da tarifa de esgoto da cidade, divulgada na semana passada.

Durante a coletiva, o diretor comercial da Compesa, Décio Padilha, adiantou que a  companhia entrará ainda  hoje, com um recurso no Tribunal de Justiça de Pernambuco. “Temos dez dias para recorrer, mas vamos antecipar este prazo. Estamos encaminhado ao TJ um relatório detalhado, mostrando todos os investimentos que estão em curso, no que se refere às melhorias no Sistema de Tratamento de Esgoto, em Caruaru. Investimos, desde 2007,  R$ 7 milhões  e outros  R$ 7,1 milhões serão aplicados ainda este semestre. Temos confiança plena que a justiça irá analisar esses números com cautela”, explicou.

O diretor comercial também esclareceu que a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta, diante do Ministério Público, em 2007, ainda na gestão anterior e que motivou a decisão do juiz Brasílio Guerra, foi precipitada. “Naquele momento, a Compesa não tinha sequer o dinheiro em caixa para realizar as obras e  se comprometeu a fazê-las num prazo inviável. No entanto, não estamos aqui pra  lamentar o que foi feito em gestões anteriores e sim para resolver a situação. É isso que vamos fazer”, destacou.

Segundo Padilha, a Compesa tem problemas pontuais com relação ao tratamento de Esgoto, especificamente, na Vila Kennedy, na Vila Padre Inácio e no Loteamento José Antônio Liberato. “No entanto, precisamos fazer a justiça entender que isso significa menos  de 10% das 34 mil ligações de esgoto que temos em Caruaru e estamos trabalhando arduamente para atender a esses locais no menor espaço de tempo possível”, frisou.

Mais Lidas