OPERAÇÃO

Polícia desarticula quadrilhas que faziam distribuição de crack e cocaína no Sertão

Roseanne de Albuquerque
Roseanne de Albuquerque
Publicado em 13/05/2011 às 9:30
NOTÍCIA
Leitura:

Onze pessoas foram presas nesta quinta- feira (12), durante a Operação Dédalo II , desencadeada pelas polícias Civil e Militar de Pernambuco, para a desarticulação de três quadrilhas responsáveis pela distribuição de crack e cocaína no Vale do São Francisco, no Sertão do Eatado.

Cerca de 180 integrantes das polícias participaram da ação que foi desenvolvida simultaneamente nas cidades de Petrolina e Belém do São Francisco, Sertão do Estado, além de Casa Nova, na Bahia. Três homens considerados como líderes das quadrilhas comandavam o esquema de distribuição de dentro do presídio Dr. Edvaldo Gomes.

“A operação começou a ser traçada a partir do momento em que recebemos algumas denúncias, começamos o trabalho de investigação e constatamos a veracidade do fato. Se os líderes já estavam presos, a gente tinha que quebrar a organização aqui fora. Verificamos que as esposas destes traficantes é quem ficavam à frente da parte financeira. Não eram quadrilhas que vendiam droga em boca de fumo, não. Eles compravam em São Paulo e distribuíam para os revendedores, como se fosse um atacado”, explica o delegado regional de Petrolina, Lamartine Fontes. “As prisões tinham como objetivo abalar economicamente essas quadrilhas e isso foi alcançado. Eram alguns dos principais grupos que atuavam na região e já estamos no encalço de outros”, conluí ele.

Segundo os números levantados pela polícia, as quadrilhas chegavam a movimentar cerca de R$ 180 mil por mês. A investigação durou cerca de três meses. “Essa foi a primeira operação de repressão qualificada do Sertão, prevista no Pacto pela Vida, com o propósito de tirar de circulação as grandes quadrilhas voltadas para o narcotráfico, homicídio e assaltos, sobretudo. São esses grupos que introduzem grandes quantidades de drogas na região. Vamos intensificar operações como essa, destacando o apoio da Polícia Militar, também neste caso, a polícia Civil da Bahia, nesse trabalho de combate às drogas”, ressalta o diretor geral de operações da polícia Civil de Pernambuco, Osvaldo Moraes. “Intensificaremos essa forma de repressão, através de serviços de inteligência, identificando, com investigação prévia. Uma operação cirúrgica e que resguarda, sobretudo, os cidadãos de bem”, complementa o diretor.

Foram presos na operação,  Rafael Barbosa Pereira, Luiza Feitosa da Conceição, Antonio Machado Filho, Kátia Quintana de Freitas, Elisaldo Pastora da Silva (um dos líderes, forte ligação com o PCC), Jackson Landim Novaes, Verônica Rodrigues de Lima, Edmilson de Souza Vieira (lavava o dinheiro), João Pires Soares(apontado pela polícia como o responsável por guardar as armas e drogas das quadrilhas), Eliane Ferreira Valões e Eunice Pereira da Silva. Do total de treze mandados de prisão expedidos pela 1a Vara Crime de Petrolina, apenas dois ainda permanecem em aberto.

Dentro do período de investigação, a polícia apreendeu uma pistola .40; uma pistola calibre 9mm; 01 revólver calibre 38; uma espingarda calibre 12; uma espingarda calibre 28; duas espingardas calibre 36; um rifle calibre 22; sete quilos de pasta base de cocaína, 230 gramas de crack.

Mais Lidas