Água

Adutora do Agreste é tema de audiência pública em Caruaru

Do NE10
Do NE10
Publicado em 19/07/2011 às 14:35
NOTÍCIA
Leitura:

Na próxima quarta-feira (20) o município de Caruaru, no Agreste do Estado, sediará uma audiência pública sobre a Adutora do Agreste. O encontro deve começar às 8h30 e será no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (ACIC), com o objetivo de esclarecer à população caruaruense e  da região sobre os detalhes da Adutora.

O evento faz parte do Programa Socioambiental do projeto e pretende debater principalmente os impactos socioeconômicos e ambientais relevantes à implantação da adutora.

Estarão presentes vários prefeitos da região beneficiada com a iniciativa, além do presidente da Compesa, Roberto Tavares, o diretor de Controle Operacional, Rômulo Aurélio, responsável pela apresentação; a gestora do contrato do projeto e engenheira, Cláudia Ribeiro; e superintendentes de Negócios do Agreste e gerentes operacionais da companhia.

O presidente da Compesa explica que esse momento é fundamental para o desenvolvimento do projeto. “É uma oportunidade para ouvirmos a população, políticos e lideranças do Agreste, sabendo a sua opinião e sentindo a percepção deles em relação a essa iniciativa e as ações a serem realizadas”, afirmou.

Após a coleta de informações, a Compesa vai dar continuidade à elaboração do Plano de Educação Socioambiental e depois marcará uma nova data para apresentá-lo já concluído.


 » Veja o vídeo feito pela Compesa sobre a Adutora do Agreste:

A obra  - A Adutora do Agreste terá mais de 1.100 quilômetros de extensão e levará água da transposição do Rio São Francisco para municípios do Agreste e Sertão do Estado, duplicando a atual capacidade de produção dos sistemas de abastecimento de todas as cidades contempladas, que juntos hoje ofertam 3.840 litros de água por segundo.

Após a implantação da Adutora do Agreste, a capacidade total será de 7.840 l/s, um acréscimo de 103%. Serão beneficiadas cerca de dois milhões de pessoas, garantindo o abastecimento de água para os próximos 30 anos. O investimento está orçado em R$ 14 milhões.

Mais Lidas