barbaridade

Homem mata ex-companheira, estupra filha e afoga duas crianças em Lajedo

Do NE10
Do NE10
Publicado em 18/10/2011 às 9:15
NOTÍCIA
Leitura:

Um crime bárbaro chocou a população do município de Lajedo, no Agreste de Pernambuco. Um homem matou a ex-companheira, estuprou a filha e matou outras duas crianças afogadas em um tambor que armazenava água, dentro de uma residência no Sítio Bom Jesus, Zona Rural da Cidade. A tragédia aconteceu na madrugada desta terça-feira (18). Ele teria ido entregar o dinheiro da pensão da filha em comum do casal, quando se envolveu numa discussão e cometeu a extrema violência.

Luiz Lopes da Silva, 41 anos, conhecido como 'Luizinho', invadiu a residência de sua ex-esposa Rosilene Hermínia da Silva, 32 anos, matando ela a golpes de facão e sua filha Fernanda Lopes da Silva, 8 anos, por estrangulamento ocorrido provavelmente após a violência sexual - o que será confirmado após resultado de laudo médico. Outras duas crianças que também estavam no imóvel, João Vitor Ferreira da Silva de 1 ano e seis meses e Nayane Keliene Ferreira de 3 anos, morreram afogadas. A Polícia Civil teve conhecimento e deu início às diligências por volta das 7h desta terça.

Os homicídios só foram descobertos quando o irmão de Rosilene, o pintor Edvaldo da Silva, 28 anos, foi até a residência dela para levar as crianças à creche e já as encontrou mortas no chão, acionando a polícia em seguida. Fernanda estava no sofá completamente desnuda e com sangramentos na vagina, a mãe no chão com as mãos amarradas e as enteadas dentro do tonel de água. Todas as vítimas foram encontradas na sala. O Instituto de Criminalística (IC) está no local e a cena do crime foi isolada para realização da perícia.

Foto: reprodução do Twitter de @esildofrancisco

Moradores da região acompanham a perícia da polícia na casa onde ocorreu o crime

Irmão do suspeito, o agricultor José Aluísio Lopes da Silva, 39 anos, esteve no local bastante abalado e saiu acompanhado por policiais a procura de Luiz Lopes da Silva. 'Nunca imaginei que isso fosse acontecer um dia', desabafou. De acordo com o delegado Altemar Mamedes Leite, responsável pelas investigações do caso, o suspeito é presidiário e estaria respondendo por tentativa de homicídio em regime semiaberto contra uma outra ex-companheira. Ele  ainda está foragido e a faca usada no crime ainda não foi encontrada. 

Em depoimento à Rádio Jornal, o motorista da ambulância do hospital de Lajedo - Esildo Francisco -  informou que há bastante gente ao redor da casa onde aconteceu a chacina, todos chocados e preocupados com a fuga do suspeito.

Ouça o flash de Carlos Moraes:

Quem tiver qualquer tipo de informação sobre o paradeiro do suspeito pode repassar por meio dos telefones da Delegacia de Lajedo: (87) 3773-4909, do Disque Denúncia: 181 e do 190. O anonimato é preservado.

Mais Lidas