Santa Cruz vira fênix e começa a ressurgir das cinzas

NOTÍCIA
Leitura:

A fênix é um pássaro da mitologia grega que, quando morria, entrava em autocombustão e, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas. Outra característica da fênix é sua força que a faz transportar em voo cargas muito pesadas.

E o Santa Cruz Futebol Clube tem tudo a ver com esta ave de fogo. Depois de passar anos no fundo do poço carregando um fardo pesadíssimo, o de estar longe da elite nacional, o tricolor começa a dar sinais de ressurgimento das cinzas.

Foram seis anos de aflição, sofrimento, angústia para o torcedor coral. Três rebaixamentos seguidos e três anos na mais baixa divisão de futebol profissional do país. Em 2006, último ano do Santinha na elite, caiu para a Série B. Em 2007 mais um rebaixamento, desta vez para a Série C. Se a desgraça já era pouca, em 2008 veio mais uma queda, agora para a então recém-criada Série D. O Santa estava no fundo do poço.

Foram duas temporadas na quarta divisão (2009 e 2010) até que veio a redenção no último domingo (16). Após empatar em 0x0 com o Treze-PB, o torcedor pôde enfim comemorar a saída do time do coração do calvário da Série D. É a fênix tricolor.

Os méritos pelo acesso do Santa Cruz são de muita gente. Em primeiro lugar a diretoria conseguiu manter a base do time que foi campeão pernambucano, incluindo o técnico Zé Teodoro, que virou ídolo da torcida. Torcida esta que deu show. Só no último jogo foram cerca de 60 mil empurrando os corais. O time tem a melhor média de público de todos os clubes que disputam as quatro divisões do Campeonato Brasileiro. Em média 40 mil torcedores vão ao Arruda ver o Santinha de perto.

O próximo passo é conquistar o título da Série D. Uma conquista nacional dá um brilho ainda maior para o time. Mas é preciso continuar mantendo o foco e a organização. Estar na Série C não é orgulho para nenhum grande clube, mas na situação em que se encontrava o Santa é digno de muita comemoração.

A luta ainda continua. Ano que vem tem Série C. Se o time se sair bem estará na B em 2013 e, se tudo der certo, em 2014 o torcedor coral poderá encher o Arruda para o ver o clube do coração na elite. O ano da Copa no Brasil poderá ser enfim o ano da redenção definitiva da fênix, que o torcedor espera não ver morrer nunca mais.

Mais Lidas