Interior

Polêmica têxtil: advogado de empresário considerou precipitada multa do Ibama e vai recorrer

Do NE10
Do NE10
Publicado em 24/10/2011 às 16:39
NOTÍCIA
Leitura:

O advogado contratado pelo empresário Altair Teixeira Moura, acusado de importar toneladas de lixo hospitalar dos Estados Unidos, achou "precipitada" a multa de R$ 6 milhões que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) aplicou sobre a Império do Forro de Bolso. O advogado Gilberto Lima afirmou, na tarde desta segunda-feira (24), que vai recorrer da decisão.

"O Ibama afirma que ele [Altair Teixeira] industrializa produtos nocivos à saúde, quando na verdade não pode dar essa certeza enquanto não for apurada a qualidade do tecido, através do Instituto de Criminalística, que coletou amostras e está analisando", afirmou Gilberto Lima.

» Empresa que importou lixo hospitalar dos EUA é multada em R$ 6 mi pelo Ibama

» Na PF, empresário da Sulanca diz que contêineres com lixo hospitalar vieram por engano

Além da multa de R$ 2 milhões para cada um dos três estabelecimentos da Império do Forro de Bolso interditados nas últimas semanas: dois galpões e uma loja localizados nas cidades de Santa Cruz do Capibaribe, Caruaru e Toritama, o Ibama também aplicou multa de R$ 2 milhões à companhia marítima Hamburg Süd, dona do navio que trouxe os dois contêineres apreendidos no Porto de Suape nos dias 11 e 13 de outubro.

Segundo o advogado, o prazo para contestação da multa é até o dia 7 de novembro.

Mais Lidas