Ministério Público investiga denúncias de irregularidades no Agreste

Por Dilson Oliveira
Por Dilson Oliveira
Publicado em 14/11/2011 às 11:39
Leitura:

Aos poucos a população brasileira vai se acostumando com os desmandos dos nossos governantes, bem como com os escândalos praticados por eles. Quem pensa que isso só acontece em Brasília/DF, engana-se! Pelo que se vê, o paraíso também é aqui.

No final do mês passado, em meu programa O Povo na TV, da Tv Jornal Caruaru, exibi uma matéria denunciando irregularidades entre a Prefeitura de Altinho e empresas fantasmas, que estariam prestando serviços ao município.
Baseados em informações das investigações que estão sendo feitas pelo Ministério Público, descobrimos que as empresas são “fantasmas”. Exatamente isso!

No local onde deveriam funcionar as Construtoras JB e Multimídia, em Paulista (Região Metropolitana do Recife), funciona um curso de inglês e na outra sala sequer existe algo ou sinal de empresa. E o pior: a Academia das Cidades, que deveria ter sido construída pela JB, antes mesmo de ser inaugurada já apresenta problemas estruturais.

A imoralidade reina. O desrespeito com o dinheiro público é visível. E eles preferem tentar mudar o foco das denúncias, atribuindo “armação” da imprensa e da oposição. Dá prá acreditar?

Ao invés disto, deveriam explicar abertamente o que está ocorrendo no município e mostrar a verdade à população. Porque não dizem que é mentira que o Ministério Público está investigando todas essas denúncias, e que já se descobriu que uma das tais empresas foi constituída com documentos roubados de um jardineiro?

Talvez porque para isso não se tenha resposta, ou até mesmo por que é mais fácil jogar a culpa na imprensa do que duvidar da atuação do MP. E parece que uma coisa puxa a outra. Em meio a enxurrada de denúncias sobre as irregularidades em Altinho, descobriu-se também que o leite da merenda escolar distribuído pela Prefeitura de Caruaru também era distribuído nas escolas e creches da cidade de Altinho. Era o prenúncio que o inferno astral estava por chegar.

O mais inesperado estaria por vir. Bombardeado com o escândalo do leite, o prefeito de Caruaru, José Queiroz, resolveu pessoalmente tentar esclarecer o fato. Mas, o tiro saiu pela culatra.

Ao afirmar que “não se tratava de nenhuma ilegalidade e que se tratava apenas de um equívoco”, descobriu-se que a empresa DuCampo Laticínios Ltda, que produz e envasa o leite comprado pela Prefeitura de Caruaru para distribuir nas creches e escolas municipais, tem como sócio majoritário o procurador do município João Alfredo Beltrão.

Como resposta o chefe do executivo municipal afirmou que ninguém sabia da ligação da DuCampo com o procurador municipal, pois quem fazia a distribuição do leite era a empresa Planus Administração e Participações Ltda.

Aí a emenda saiu pior que o soneto. Agora ficou a pergunta no ar que ninguém consegue responder: como ninguém sabia de nada, nem tão pouco quem são os acionistas da DuCampo se o nome das duas empresas estão estampados nos rótulos da embalagem do leite distribuídos aos alunos?

Que expliquem esses escândalos! Vamos aguardar o que vem por aí...


Mais Lidas